Justiça bloqueia valores de empresa suspeita de pirâmide com criptomoedas

Após promessas de 6% ao mês com criptomoedas, empresa teria deixado de pagar investidora.

Siga no
Genbit: Dívida de R$ 1 bilhão de suposta pirâmide financeira deve permanecer pública, diz Justiça
Imagem: Freepik

Uma investidora aportou R$ 150 mil em uma empresa de criptomoedas, mas teve que recorrer na justiça para receber os valores de volta. Com a alta de preços do Bitcoin nos últimos anos, várias empresas surgiram oferendo investimentos. Sem regulamentação oficial no Brasil sobre o tema, o terreno ainda é fértil para golpes.

A CVM proíbe que empresas captem investidores sem autorização. Na prática, a proibição não coíbe a proliferação de golpes promovidos por pirâmides financeiras, principalmente aquelas envolvendo criptomoedas.

Ao recorrer na justiça, a investidora ingressou com processo contra a Infinitus Go Consultoria Ltda, com sede na cidade de São José dos Campos, a cerca de 80 quilômetros da capital São Paulo.

Justiça manda bloquear valores de empresa e sócio suspeito de operar um esquema de pirâmide financeira em São Paulo

Se sentido fraudada pela empresa Infinitus, ao aportar R$ 150 mil para investimento em criptomoedas, uma investidora ingressou com processo na justiça paulista. O processo corre desde o início de 2021 no Juizado de Direito da 1.ª Vara Cível de São José dos Campos.

Na petição inicial, a investidora afirmou que assinou um contrato com a empresa. O documento mostrava que os valores investidos seriam devolvidos após o período do contrato, normalmente de seis meses.

Durante o contrato então, os valores seriam reajustados de 4% a 6% ao mês, valores fixados no documento. A empresa Infinitus assim iria investir para a mulher no mercado de criptomoedas, até que os problemas começaram.

“Narra a autora que, aderindo à oferta da ré Infinitus, por meio de seu sócio administrador, realizou Contrato Particular de Mútuo Financeiro no valor de R$ 80.000,00 e R$ 70.000,00 para aplicação em criptomoedas, com retornos mensais de 4% e 6%, bem ainda resgate do valor investido ao final. Ocorre que a ré deixou de efetuar os pagamentos ajustados nos meses de junho e julho/20 referente ao primeiro contrato, bem ainda nos meses de junho a dezembro/2020 referente ao segundo, também não promovendo a devolução dos valores aportados.”, afirmou a autora do processo na inicial

Após os investimentos, a empresa ré citada no processo teria baixado suas portas e sumido. A investidora, ao ver ruir seu patrimônio, procurou a justiça paulista, pedindo a devolução dos valores com urgência.

Juiz entendeu que caso é perigoso e deferiu pedido de urgência

Em sua decisão, o magistrado do tribunal paulista encontrou elementos que comprovam o perigo na demora. Dessa forma, foi deferido o pedido de bloqueio de bens pelo sistema Sisbajud.

“Considerando o risco de não reaver os valores empenhados, postula tutela de urgência para fins de arresto dos valores devidos, que somam R$ 182.800,00. Com efeito, o cenário apresentado e documentação que o sustenta, traduz, a princípio, elemento ensejador de cautela e providências urgentes. Assim, estando presentes os requisitos legais como a probabilidade do direito invocado e perigo da demora, defiro a tutela provisória para determinar o ARRESTO dos valores reclamados R$ 182.800,00 em contas dos réus INFINITUS GO CONSULTORIA LTDA e seu sócio EDSON LOPES SOUTO.”, afirmou juiz que cuidou do caso

O juiz deferiu ainda o bloqueio de bens não apenas da empresa, mas também de seu sócio, Edson Lopes Souto. A empresa suspeita, e seu sócio, ainda podem contestar a decisão judicial.

A reportagem do Livecoins procurou a Infinitus por e-mail para responder ao caso, mas não recebeu retorno até o fechamento desta matéria.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Roberto von der Osten, da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT)

Bitcoin é inevitável, diz sindicalista da CUT

O sindicalista Secretário de Relações Internacionais da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Sistema Financeiro (CONTRAF-CUT), Roberto von der Osten, disse em um programa de...

Axie Infinity não pagará mais jogadores iniciantes

Axie Infinity ainda é um dos grandes sucessos dos jogos blockchain, representando uma oportunidade para muitos conseguirem ganhar enquanto jogam. No entanto, novas mudanças...
Bitcoin e criptomoedas em ETF

NASDAQ indica que ETF de Bitcoin pode ter sido aprovado, preço dispara

Os investidores de Bitcoin tem aguardado ansiosamente por uma possível aprovação de um ETF de Bitcoin, o que poderia fazer o preço do ativo...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias