Justiça brasileira aceita registro em blockchain como prova em ação sobre conteúdo ofensivo

O uso da tecnologia blockchain alcançou mais um patamar no Brasil: pela primeira vez,  um Tribunal de Justiça acolheu um registro em blockchain como prova para julgamento de ação sobre conteúdo ofensivo.

Siga no
(Foto: Pixabay)

O uso da tecnologia blockchain alcançou mais um patamar no Brasil: pela primeira vez,  um Tribunal de Justiça acolheu um registro em blockchain como prova para julgamento de ação sobre conteúdo ofensivo.

O recurso, que está sendo julgado pelo  Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, sob o Agravo de Instrumento nº 2237253-77.2018.8.26.0000 (e pode ser acessado neste link), gira em torno de uma ação movida pelo ex-governador de Goiás, Marconi Perillo.

O político alega ser vítima de páginas difamatórias nas plataformas Facebook e Twitter, nas quais estariam propagando “conteúdos inverídicos e ofensivos, com o objetivo de produzir o descrédito do autor junto a opinião pública”, destaca o documento.

Temendo que as postagens fossem deletadas e as provas excluídas, Perillo decidiu preservar o conteúdo na blockchain da OriginalMY, plataforma especializada em registro de autenticidade de documentos digitais, contratos e identidade de pessoas, por meio da tecnologia descentralizada.

No pedido, além de solicitar a remoção do conteúdo do Facebook e Twitter e os dados dos usuários responsáveis pela publicação, o ex-governador ainda pediu que o requerimento fosse mantido em sigilo até que as provas fossem recolhidas diretamente da fonte. Ou seja, nas páginas e comentários dos identificados.

No entanto, da acordo com a desembargadora Fernanda Gomes Camacho, não havia motivos para o sigilo, já que o registro na blockchain poderia ser acolhido como prova. Conforme destaca:

“Outrossim, não se justifica a pretensão de abstenção de comunicação de terceiros a respeito dos requerimentos do agravante e dos termos da demanda, inclusive porque o próprio recorrente afirmou que ‘a partir do conhecimento dos fatos, o Autor providenciou a preservação de todo o conteúdo via blockchain, junto à plataforma OriginalMy, hábil a comprovar a veracidade e existência dos conteúdos’”.

Vale ressaltar que o pedido de exclusão do conteúdo foi negado pelo Tribunal, que levou em consideração o direito à manifestação e liberdade de expressão dos envolvidos.

Blockchain no universo jurídico

Em casos como o do exemplo acima, a primeira medida utilizada pela maioria das vítimas de ofensas em redes sociais é recorrer aos famosos “prints” da tela, a fim de resguardar a informação.

No entanto, o advogado Plinio Higasi esclarece, em um artigo, que esta não é a melhor forma de se preservar a prova, já que existe a grande chance de que as informações sejam manipuladas e venham a ser consideradas nulas. “Necessitando posteriormente de uma perícia nas imagens, o que encareceria o processo”, detalha.

Ao permitir o registro de informações sem que, no entanto, elas sejam alteradas ou copiadas, faz da blockchain uma grande aliada na condução de processos do setor jurídico.

Essa segurança permite que a tecnologia seja utilizada em relações contratuais — como por exemplo acordos de aluguel e seguros — cadastro de pessoas e registro de propriedade intelectual, dentre outros.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Camila Marinho
Camila Marinho é jornalista, com passagem por jornais impressos e outros portais com foco em criptomoedas. Acredita que a tecnologia blockchain é como o fogo dado por Prometeu à humanidade. Cresceu sob o sol da Bahia e hoje vive no frenesi do centro de São Paulo.
Polícia descobre mina de bitcoins após busca por plantação de maconha

Vídeo: Polícia invade “mina” de bitcoin onde pensava existir plantação de maconha

Na cidade de Santipons, em Sevilha, autoridades espanholas confiscaram 21 equipamentos de minerar bitcoin (ASIC) e várias placas de vídeo para mineração de criptomoedas...

Deputado receberá salário em bitcoin

Em um movimento que vem se tornando cada vez mais comum entre alguns políticos ao redor do mundo, um deputado de Bruxelas afirmou que vai...
Linus Torvalds

Criador do Linux diz ser Satoshi Nakamoto, o criador do Bitcoin

Linus Torvalds, o criador do sistema operacional Linux, parece ter modificado uma única linha no Kernel do Linux e incluiu uma afirmação de que...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias