Kim Kataguiri diz que investe em Bitcoin porque não acredita mais em moedas nacionais

"Depois do plano Biden, eu desacredito de moedas nacionais. O cara simplesmente liga a impressora e fod#s.", disse o deputado.

Kim Kataguiri. Imagem: Flow Podcast / Reprodução Youtube
Kim Kataguiri. Imagem: Flow Podcast / Reprodução Youtube

O Deputado Federal Kim Kataguiri (DEM-SP), disse nesta sexta-feira (07) que “ganhou uma grana com Bitcoin.” O comentário foi feito no Flow Podcast, que é apresentado por Igor Coelho e Bruno Monark.

Ao ser perguntado se entende de investimentos, o deputado disse que não entende nada, mas que está investindo em Bitcoin porque não acredita mais em moedas nacionais, ou seja, as moedas fiduciárias emitidas e controladas por bancos centrais.

“Eu não manjo nada, só sei que ‘tô’ ganhando uma grana com Bitcoin e é isso aí.” Disse ele, acrescentando em seguida: “Depois do plano Biden, eu desacredito de moedas nacionais. O cara simplesmente liga a impressora e fod#s. Bitcoin pelo menos eu sei que tem escassez, tem um limite que o cara só minera até ali, e o banco central, o maluco…” (faz sinal de alguém imprimindo dinheiro freneticamente).

Impressão de dinheiro e Bitcoin

Em um esforço para salvar a economia americana, o banco central dos Estados Unidos está ‘imprimindo’ dinheiro para ajudar a população que está impedida de trabalhar, mas alguns se perguntam até onde isso pode ir.

Conhecidos por termos como impressão de dinheiro, expansão monetária, flexibilização quantitativa, etc., os bancos centrais emitem dinheiro novo em troca de ativos como títulos do governo, títulos lastreados em hipotecas e, agora, dívida corporativa.

Como resultado, trilhões de novos reais, dólares, euros, ienes, yuans, etc., foram injetados na economia global nos últimos meses.

A intervenção monetária global parece apoiar um fenômeno estranho em que os mercados de ações estão separados das condições econômicas. A teoria econômica dos livros sugere que: Dada uma demanda e oferta constantes de produtos e serviços – mais dinheiro em um sistema simplesmente torna tudo mais caro.

A partir de agora, o choque exógeno da pandemia tem sido um aumento de demanda. A inflação dos preços ao consumidor ainda não foi gerada de forma significativa… talvez indicando folga para novos estímulos.

Desde que a pandemia começou, políticos e membros do Federal Reserve dos EUA distribuíram quantias maciças de dólares para interesses especiais e cidadãos. Os americanos receberam cheques de US $ 1.200 durante o último programa e, em seguida, US $ 600 por pessoa durante o plano mais recente.

Os defensores das criptomoedas acreditam que essa impressão de dinheiro fortalece o Bitcoin.

Os investidores estão interessados ​​em manter dinheiro em uma reserva que aumenta de valor com o tempo. No momento, se alguém tem dinheiro na poupança no banco, a taxa de inflação destrói completamente a taxa de juros. Isso significa que não importa em qual banco ou entidade governamental seu dinheiro está; o valor diminuirá.

E é aí que entra o Bitcoin. Desde quando foi criado, o número máximo de moedas que poderiam existir foi fixado em 21 milhões. E levará pelo menos até 2140 para que todas as moedas sejam mineradas, tornando seu valor significativamente mais alto.

Na primeira vez que o pacote de estimulo foi anunciado, o preço do Bitcoin subiu, e o mesmo foi visto da última vez. E é possível acreditar que esse comportamento do mercado continue no futuro também.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.

Últimas notícias