Carteira de criptomoedas faz demissão em massa e cita queda do setor

Famosa carteira de criptomoedas disse que precisa realizar demissões para se manter em meio a baixa do mercado.

Em um anúncio conduzido pelo próprio CEO da Ledger, Pascal Gauthier, na última quinta-feira (5), a famosa carteira de criptomoedas confirmou que demitirá 12% de seus funcionários. A culpa da nova demissão no mercado cripto ocorre devido ao mercado de baixa.

Com menos investidores comprando bitcoin e criptomoedas, consequentemente eles compram menos carteiras para guardar suas moedas. E a Ledger é uma das marcas mais famosas, ao lado da Trezos.

Os funcionários demitidos receberam a carta do próprio executivo da empresa, que publicou no blog da Ledger o comunicado.

O que diz a carta de demissão da Ledger aos funcionários?

Com sua história iniciando há alguns anos, a Ledger é uma das marcas que procuram levar segurança para as criptomoedas das pessoas. Além de hardware, a empresa também produz softwares, e já comercializou mais de 6 milhões de carteiras até aqui, disse em comunicado.

“Na última década, a Ledger construiu uma melhor plataforma de hardware e software da categoria, vendendo mais de 6,5 milhões de Nanos e alimentando mais de 100 instituições financeiras, garantindo agora mais de 20% de ativos criptográficos globais. Essa é uma conquista incrível, e continuaremos em nossa missão de fornecer segurança intransigente e facilidade de uso do – ao crescente ecossistema de ativos digitais.”

Ao afirmar que sua história não acaba aqui, o CEO reconheceu que os tempos são difíceis e exigem foco. Assim, ações indesejadas, mas necessárias, devem ser tomadas.

“A Ledger passou por vários mercados de baixa e são esses dias mais difíceis que exigem foco. Às vezes, somos forçados a tomar decisões indesejadas, mas necessárias. Embora difíceis, os mercados de baixa também podem ser uma oportunidade para fortalecer nossos negócios, conexões entre si, formas de trabalhar e nossa determinação.”

“Queda das corretoras ajudou a Ledger, mas ventos macroeconômicos limitam ganhos da empresa”, diz CEO

Em comunicado aberto ao público da Ledger, o CEO confessou que a queda de corretoras como a FTX ajudou os negócios. Isso porque, ao perceber a falência das corretoras, os investidores correram para comprar carteiras em busca de manter suas criptomoedas seguras.

Contudo, o alívio temporário nos negócios não perdurou muito, além dos “ventos macroeconômicos” ruins para a empresa. Ele confirmou o desligamento de 12% dos funcionários.

“Apesar desse trabalho árduo, devemos continuar a tomar decisões pela longevidade dos negócios. Os ventos macroeconômicos estão limitando nossa capacidade de gerar receita e, em resposta às condições atuais do mercado e às realidades dos negócios, devemos reduzir os papéis nos negócios globais. Infelizmente, isso significa que estamos tomando a difícil decisão de reduzir 12% dos funcionários na Ledger.”

Com sede na França, a empresa promete honrar os compromissos com todos os seus funcionários.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de criptomoedas do mercado ganhe até 100 USDT em cashback. Cadastre-se

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias

Últimas notícias