Len Sassaman pode ter sido o criador do Bitcoin

Sassaman faleceu em 3 de julho de 2011, aos 31 anos.

Siga no

Um cypherpunk especialista em criptomoedas poderia ser o criador do Bitcoin, de acordo com um extenso artigo publicado no início de fevereiro de 2021, por um autor identificado como Evan Hatch.

O texto conta a história de Len Sassaman, que pode ser a pessoa por trás do nome “Satoshi Nakamoto”. Sassaman era um conhecido membro da comunidade dacypherpunk e ativista da privacidade, além disso ele era especialista em criptografia.

De acordo com a Wikipedia, Sassaman faleceu em 3 de julho de 2011, aos 31 anos, após cometer suicídio possivelmente motivado por depressão ou uma condição neurológica com a qual teria lutado por anos. Sua morte foi relatada por sua esposa Meredith Patterson à comunidade cypherpunk naquele mesmo ano.

Dois meses antes da morte de Sassaman, em 26 de abril de 2011, Satoshi Nakamoto deixou sua última mensagem conhecida em um e-mail enviado ao desenvolvedor Martti Malmi: “Estou fazendo outras coisas e provavelmente não estarei por aqui no futuro.”

Pouco depois de sua morte ser conhecida, um obituário em homenagem a Len Sassaman foi gravado na blockchain do Bitcoin no bloco 138725. Desde então, sem dúvida, cada nó de Bitcoin tem uma cópia deste tributo.

Len Sassaman foi gravado na blockchain do Bitcoin no bloco 138725.
Len Sassaman foi gravado na blockchain do Bitcoin no bloco 138725.

“Len era nosso amigo. Uma mente brilhante, uma alma nobre, um descobridor de caminhos, marido de Meredith e irmão de Clavin, filho de Jim e Dana Hartshorn, Shmoo co-autor e co-fundador e muito mais. Dedicamos este hack ao Len, que teria rido muito (…)”

Obituário de Len Sassaman.

Carreira de Sassaman atende aos requisitos para ser o criador do Bitcoin

Embora o autor destaque a coincidência entre as datas e lapsos entre a morte de Sassaman e o desaparecimento de Satoshi da via pública. O que mais parece dar força a essa teoria é a carreira de Sassaman, na qual conquistou grandes feitos e compartilhou momentos e trabalhou com as grandes personalidades do movimento cypherpunk, precursores do Bitcoin e das criptomoedas.

Esse é um dos principais fatores que levam o autor a vincular Sassaman a Satoshi, mas a publicação também detalha como o especialista fez amizade com Hal Finney, a primeira pessoa a receber uma transação de Bitcoin.

Hal Finney e Sassaman trabalharam nas ideias e na influência de David Chaum, a quem se atribui a invenção teórica do conceito de criptomoedas.

Chaum é reconhecido como um dos mais importantes arquitetos do movimento cypherpunk e “pai das moedas digitais”.

Mas a proposta de Chaum que inspirou toda uma geração de cypherpunks e especialistas em várias áreas foram os repostadores. Len Sassaman foi o desenvolvedor principal do remailer Mixmaster 3.0, um programa no qual Hal Finney também trabalhou.

Este programa consiste num misturador de mensagens de correio electrónico que funciona de forma descentralizada numa rede P2P de nós distribuídos, para a qual pode transmitir unidades (blocos) de informação de vários tamanhos, de forma segura e encriptada. Evan Hatch aponta que isso acontece basicamente da mesma maneira no Bitcoin.

Adam Back, pioneiro do Bitcoin e atual CEO da Blockstream, também conheceu Len Saussaman, que o nomeia como um colaborador em uma investigação, além de indicar que eles trabalharam em um relatório sobre o Mixmaster.

Evan Hatch indica que o interesse de Adam Back por remailers o inspirou a explorar criptomoedas, levando à criação do HashCash Proof of Work (PoW), um tipo de algoritmo para prevenir spam e ataques a servidores de e-mail. A prova de trabalho é usada hoje na mineração de Bitcoin.

Algumas teorias também apontam que Back pode ser o criador do Bitcoin. E o autor observa que “curiosamente” Back disse em 2015 que “Satoshi pode ter sido um desenvolvedor de um software remailer”, diz Evan Hatch.

A diferença com os repostadores, observa a publicação, é que os nós do Bitcoin não funcionam anonimamente, mas de forma pseudônima. Isso significa que os nós do repostador não revelam a origem da mensagem, enquanto o Bitcoin o faz, ou seja, revelando um pseudônimo rastreável na rede. Além disso, no Bitcoin, mensagens de texto simples não são compartilhadas, mas transações com seus dados e metadados.

Remailers: um último empurrão para a invenção do Bitcoin

Os repostadores foram propostos por David Chaum e até mesmo a lista de mala direta Cypherpunks foi baseada neste protocolo de mensagens eletrônicas.

Muitos cypherpunks relacionados ao Bitcoin dependiam de repostadores para criar suas propostas de dinheiro eletrônico, como Hal Finney, que falou sobre um sistema de pagamento por token contável. Até mesmo contratos inteligentes, propostos por Nick Szabo em 1997 como uma solução para alguns ataques contra serviços de repostagem, especificamente Mixmaster, diz Evan Hatch.

Hatch também menciona Ian Goldberg e Ryan Lackey, conhecidos por Len Sassaman, que trabalharam em uma criptomoeda chamada HINDE durante 1998, um projeto que nunca foi concluído. Depois disso, Goldberg criou vários clientes Ecash e Ryan Lackey passou a se tornar Chief Security Officer (CSO) da Tezos, uma plataforma de blockchain e criptomoeda.

Sendo Sassaman o principal desenvolvedor do Mixmaster, essas indicações são tomadas para sustentar que o especialista em criptografia é Satoshi Nakamoto.

Satoshi Nakamoto tinha experiência e formação acadêmica

Evan Hatch também indica que Satoshi Nakamoto pode ter tido uma sólida formação ou experiência acadêmica.

“A construção do código Bitcoin sugere que Satoshi pode ter tido formação acadêmica. Este código foi descrito como “brilhante, mas preguiçoso”, omitindo práticas convencionais de desenvolvimento de software como teste de unidade, mas tendo um conhecimento de ponta de arquiteturas de segurança e um conhecimento de nível de especialista de criptografia acadêmica e economia de criptografia”.

Sassaman não teve estudos acadêmicos formais em economia, aparentemente, e não há grandes indícios em sua carreira que corroborem seu suposto conhecimento do assunto, mas ele parece ter demonstrado um forte interesse nessa área.

Len Sassaman ingressou na International Association for Financial Cryptography entre 2008 e 2010, dando palestras e compartilhando com especialistas em criptografia aplicada a finanças, esta teoria é discutida.

Onde está Satoshi?

Hatch observa que a quantidade de contribuições e intervenções Satoshi tendeu a aumentar durante os meses de verão e inverno, correspondendo a férias acadêmicas na maioria dos países.

Mas durante a primavera e o final do ano, suas intervenções foram reduzidas, possivelmente sendo muito movimentado durante aquela temporada quando as provas finais geralmente são feitas nas universidades. Satoshi poderia ter gasto mais tempo com Bitcoin durante o período de férias.

No ano passado, o Livecoins relatou a teoria de que Satoshi possivelmente residia em Londres, na Inglaterra. Esta aparente localização geográfica é inferida do tipo de inglês com o qual Satoshi se comunicava, mas também da época de suas publicações.

Evan Hatch lembra que na época da criação do Bitcoin, Sassaman estava na Bélgica, também no mesmo continente. Da mesma forma, este desenvolvedor também usou o inglês britânico para se comunicar, embora fosse americano de nascimento.

O autor observa que o jornal britânico The Times era muito popular na Bélgica em 2009. Evan Hatch fica impressionado com o fato de que, sendo Satoshi Nakamoto dos Estados Unidos, ele incluiu o chefe daquele jornal europeu no bloco de gênese do Bitcoin. Segundo o autor, esse jornal foi o mais lido por pesquisadores e acadêmicos da época naquele país.

Len Sassaman é talvez uma das teorias mais impressionantes sobre a identidade de Satoshi Nakamoto. Mas ainda faltam evidências concretas para estabelecer uma ligação definitiva entre Sassaman e a invenção do Bitcoin.

No entanto, as intenções do autor da teoria ainda são muito valiosas. Evan Hatch diz que inicialmente não deu muita importância à identidade de Satoshi Nakamoto, mas os recentes ataques ao Bitcoin feitos por Craig Wright, o levaram a tomar medidas sobre o assunto. “É importante revisitarmos essa questão e redirecionar a discussão sobre os cypherpunks que são realmente os criadores do Bitcoin”, disse o autor da teoria.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Amazon e mão segurando Bitcoin

Amazon nega rumores de que vai aceitar Bitcoin como pagamento

A Amazon, terceira maior empresa em valor de mercado do mundo, negou nesta segunda-feira (26) que irá aceitar Bitcoin como pagamento este ano. Nos...
Preço do Bitcoin acima de US$ 40 mil

Após seis dias em alta, Bitcoin supera US$ 40 mil

O preço do Bitcoin rompeu os 40 mil dólares em um movimento forte do lado comprador e após seis dias de fechamento diário em...
Hacker segurando Bitcoin

Trader de Bitcoin tem e-mail hackeado e perde R$ 350 mil

Um trader de Bitcoin alega ter sido hackeado após um vazamento de dados e como resultado perdeu tudo que tinha na corretora Binance. Seu...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias