Líder de pirâmide financeira com criptomoeda pode pegar 90 anos de prisão

90 anos de "xadrez" por dar golpe de pirâmide na praça

Siga no
Fundadora da OneCoin
Fundadora da OneCoin

Um dos líderes da One Coin – esquema ponzi que arrecadou US $ 4 bi – pode ser condenado a 90 anos de prisão. Depois de chegar a um acordo judicial, Konstantin Ignatov se declarou culpado de várias acusações, incluindo lavagem de dinheiro e fraude financeira.

Konstantin admitiu ter desempenhado um papel de líder no golpe. O líder da pirâmide é acusado de fraude eletrônica, fraude de valores mobiliários e lavagem de dinheiro. O acordo judicial assinado lhe garante não enfrentar mais acusações relacionadas à OneCoin, com exceção de possíveis impostos.

Konstantin pode pegar até 90 anos de prisão, mas essa sentença pode ser reduzida devido à sua cooperação com as autoridades. Os documentos do tribunal revelam que esse testemunho pode “revelar atividades de indivíduos que podem usar violência contra ele ou sua família”.

O acordo de confissão (delação premiada) sugere que ele pode receber um novo documento de identidade e entrar para um programa de proteção a testemunhas. Ignatov atualmente está testemunhando contra Mark Scott, um advogado acusado de lavar cerca de US $ 400 milhões em fundos com a OneCoin.

O que é a OneCoin

A OneCoin foi criada por Ruja Ignatova na Bulgária em 2014. A criptomoeda teve um “sucesso” notável, subindo de 29 centavos de euros para impressionantes 29,95 euros do final de 2014 até o final de 2016. O problema era que toda a operação era um esquema fraudulento.

Embora a OneCoin alegasse estar sendo executada em uma blockchain privada, na realidade, era um esquema Ponzi em que os investidores compravam “pacotes” e recebiam “material educacional”, já viu essa história, né?. Então, durante o processo, eles ganhavam tokens OneCoin e havia esquemas de incentivo para aliciar novos usuários.

Depois que as pessoas recebiam suas OneCoins, o único lugar em que podiam trocá-las ou vende-las era com outro usuário da OneCoin na plataforma privada do esquema. Quando o esquema começou a ruir, ou seja, não entravam mais investidores, a fundadora e seu irmão fugiram, muitos demoraram para aceitar que se tratava de um golpe.

OneCoin: Esquema Ponzi de R$ 10 bilhões

A OneCoin fez vítimas no mundo todo, inclusive no Brasil, o esquema funcionava como uma pirâmide financeira. A empresa criada pela Dra. Ruja Ignatov, que está foragida, levantou mais de US $ 4 bilhões através da venda de moedas (ICO).

A empresa nega todas as acusações e ainda está em operação. Durante o julgamento, Konstantin Ignavot revelou detalhes sobre sua irmã e onde ela está.

De acordo com seu testemunho, a então apelidada de “cryptoqueen” está escondida na Bulgária. Ele também disse que sua irmã estava preocupada com o fato de alguém a entregar ao FBI, e ela disse que os críticos da OneCoin são inimigos, e que está “muito cansada”.

Ele revelou ainda que sua irmã conseguiu um “passaporte” e pediu que ele comprasse passagens de avião para a Áustria e para a Grécia.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Mateus Nuneshttps://livecoins.com.br
Fundador do Livecoins. Analista de Sistemas, entusiasta de criptomoedas e blockchain. Tradutor do site Bitcoin.org
Imagem: Crosstower

O que é Staking em criptomoedas?

Obter renda passiva é um dos objetivos de muitos investidores com foco no longo prazo, o que agora também se tornou possível no mercado...

Ex-presidente do banco central da China faz alerta sobre DeFi

O ex-presidente do banco central da China fez um alerta sobre as finanças descentralizadas (DeFi) e sobre as criptomoedas. De acordo com o site...

Índice de medo e ganância do bitcoin de volta à ganância pela primeira vez...

O índice do Bitcoin de medo e ganância, que monitora o sentimento geral dos investidores sobre o mercado, entrou em um estado de ganância...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias