Lista de bilionários da Forbes de 2020 tem quatro empreendedores das criptomoedas

Siga no

Neste ano, o seletíssimo grupo de bilionários presentes nos levantamentos realizados pela revista Forbes ganhou quatro novos membros. Tratam-se de empreendedores de criptomoedas, cujas quantias somadas tem um total de 8,7 bilhões de dólares.

Assim, mais uma vez os ativos digitais mostram a sua força em ajudar a construir verdadeiras fortunas, sobretudo por meio de investimentos dentro do criptomercado.

Os nomes incluídos na lista são bastante conhecidos dentro do mercado de ativos digitais. Dois deles, Micree Zhan e Jihan Wu são co-fundadores da Bitmain, uma empresa de mineração.

Chris Larsen, um dos responsáveis pela cirptomoeda Ripple junta-se aos seus colegas, com um ativo digital cada vez mais forte.

Por fim está Brian Armstrong, que é executivo-chefe da Coinbase, a gigante casa de câmbio de criptoativos localizada nos EUA.

Na ordem de valores, estima-se que Zhan possua 3,3 bilhões de dólares, Larsen 2,6 bilhões, Wu tenha 1,8 bilhões, e Armstrong 1 bilhão de dólares.

Para a surpresa de algumas pessoas, outras personalidades do criptomercado como Joseph Lubin, fundador da ConsenSys e Chanpeng Zhao, CEO da Binance não estiveram presentes na lista.

No entanto, ambos apareceram na lista das pessoas mais ricas em criptomoedas de 2018. Estima-se que o primeiro tenha um patrimônio de 1 a 5 bilhões de dólares e o segundo de 1 a 2 bilhões.

Predominância de nomes conhecidos

Apesar da presença de pessoas que trabalham diretamente com o criptomercado marcarem presença na nova lista da Forbes, alguns postos não apresentaram novidades.

Este é o caso de Jeff Bezos, CEO da Amazon, que atualmente acumula uma fortuna de 113 bilhões de dólares.

Além dele, Bill Gates, fundador da Microsoft continua no seleto ranking, cujo lugar já tem sido garantido há vários anos e sua fortuna está na casa dos 110 bilhões.

Outros nomes de peso que também não surpreendem são Bernard Arnault, magnata da moda e Warren Buffet, investidor americano.

A fortuna do primeiro chega perto dos 110 bilhões de dólares, enquanto que a do segunda é de 86 bilhões de dólares. O mais interessante diante destes números é notar como o criptomercado tem ganhado espaço e gerado riqueza.

Nos últimos anos, pessoas que trabalham com ativos digitais viram seus lucros atingirem valores únicos, tornando-se milionários em um tempo razoavelmente curto.

E depois que a pandemia do coronavírus passar, é possível que esta realidade se torne ainda mais forte. Isto porque as criptomoedas estão aguentando de forma admirável a crise. Além disto, elas podem ser fundamentalmente importantes para a economia global num futuro próximo.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Jeferson Scholz
Jornalista. Escrevi dois artigos acadêmicos publicados no congresso de comunicação INTERCOM, e fui diretor do documentário universitário "Planeta dos Desmortos - O Mito Zumbi".
Amazon e mão segurando Bitcoin

Amazon nega rumores de que vai aceitar Bitcoin como pagamento

A Amazon, terceira maior empresa em valor de mercado do mundo, negou nesta segunda-feira (26) que irá aceitar Bitcoin como pagamento este ano. Nos...
Preço do Bitcoin acima de US$ 40 mil

Após seis dias em alta, Bitcoin supera US$ 40 mil

O preço do Bitcoin rompeu os 40 mil dólares em um movimento forte do lado comprador e após seis dias de fechamento diário em...
Hacker segurando Bitcoin

Trader de Bitcoin tem e-mail hackeado e perde R$ 350 mil

Um trader de Bitcoin alega ter sido hackeado após um vazamento de dados e como resultado perdeu tudo que tinha na corretora Binance. Seu...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias