Inicio Bitcoin Mais um negócio envolvendo bitcoin cai após proibição da CVM

Mais um negócio envolvendo bitcoin cai após proibição da CVM

Comissão determina multa e suspensão imediata de empresa que oferecia trading de bitcoin no Brasil.

-

Compartilhe
LiteForex é proibida pela CVM de operar

A CVM determinou a suspensão imediata dos negócios da LiteForex Investments Limited no Brasil. A empresa oferecia trading com o bitcoin e investimentos em moedas fiduciárias. Com a decisão da comissão, a empresa não poderá mais operar no país, sob pena de multa.

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) é a autarquia responsável por deliberar sobre a oferta de produtos relacionados a investimentos no Brasil. É através dessa comissão que capitais são abertos na bolsa, ou empresas recebem autorização para a oferta de derivativos, por exemplo.

LiteForex não poderá ter mais clientes no Brasil

A decisão da CVM determina que a LiteForex não poderá oferecer produtos que resultam em investimentos. Como a comissão delibera somente no Brasil, a restrição é voltada para a oferta no mercado financeiro nacional. Sendo assim, a LiteForex não poderá ter clientes no país.

O ato declaratório foi publicado recentemente pela comissão, que determinou multa para a LiteForex em caso de descumprimento da determinação imposta pela CVM. Caso  a LiteForex continue oferecendo seus negócios no Brasil, a empresa deverá pagar uma multa diária de R$ 1.000,00.

A proibição vale para qualquer tipo de movimentação que resulte na captação de clientes no país. Isso significa que a empresa não poderá realizar a oferta de investimentos até mesmo na internet. A decisão da CVM deixa claro sobre as restrições impostas à LiteForex.

“Determina à referida empresa a imediata suspensão da veiculação de qualquer oferta pública de oportunidades de investimento”.

Empresa foi criada no Chipre e oferecia investimentos no Brasil

A LiteForex operava no Brasil oferecendo investimentos conhecido como o mercado Forex. Nesse mercado, a empresa ofereceu produtos relacionados a transações de câmbio para clientes brasileiros. Além disso, a LiteForex ofereceu trading relacionado a criptomoeda bitcoin para os investidores. Porém, a determinação da CVM proibiu a atuação da empresa no país.

Por outro lado, a LiteForex alega que a empresa foi fundada no Chipre. Em informações divulgadas no site da própria empresa, a LiteForex aponta que possui licença para operar. Contudo, essa licença estaria relacionada ao Chipre, através do que seria a CVM do país em que a empresa foi registrada.

No site da empresa também existem informações pertinentes sobre a área de não atuação dos negócios da LiteForex. A organização enfatiza que não possui clientes do Japão, nem dos Estados Unidos, ou de Israel. A LiteForex não possui clientes em qualquer país que faça parte do Espaço Econômico Europeu.

De mercado forex ao oferecimento do bitcoin

A LiteForex possui atuação no mercado Forex. Esse mercado é voltado para o câmbio de moedas fiduciárias. Mas, além de oferecer esse tipo de operação, a LiteForex passou a ofertar também o trading com a criptomoeda bitcoin.

Uma publicação de 2017 da própria empresa mostra que a LiteForex investiu em oferecer o trading de bitcoin para seus clientes brasileiros. A oferta da empresa aparece para os clientes como uma notícia no site da LiteForex.

LiteForex ofertava trading de Bitcoin no Brasil

A informação prestada pela empresa mostra que dois pares de negociação foram disponibilizados envolvendo o bitcoin. Os clientes supostamente poderiam investir na criptomoeda com a moeda euro (EUR?BTC) ou o dólar norte-americano (BTC/USD).

XDEX:Negocie bitcoin com TAXA ZERO. Aproveite também para negociar outras 6 criptomoedas com as menores taxas do mercado.Abra sua conta, é grátis!
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter para começar e terminar o dia bem informado. Cadastra-se também na Newsletter para receber em seu e-mail.

MAIS LIDOS

Innova Mine: A cidadela da mineração e trade de criptomoedas

A Innova Mine é um novo projeto da indústria de criptomoedas que opera um modelo de negócios revolucionário. A empresa está sediada na Austrália...

MyAlice: Ex-sócio denuncia esquema em empresa de criptomoedas, “sumiram mais de 100 bitcoins”

Uma grave denúncia contra a MyAlice foi realizada por um ex-sócio da empresa no Facebook. Através de depoimento, Jean Kássio mostra como os negócios...

MP abre inquérito contra a Dreams Diggers por suposto esquema de pirâmide

O Ministério Público, por meio da 5ª Promotoria da Justiça do Consumidor de Salvador (BA), acaba de abrir inquérito civil para investigar a Dreams...

O valor da escassez dos ativos digitais

O setor de jogos evoluiu muito nas últimas décadas, uma das primeiras e grandes mudanças foi a eliminação da mídia física, reduzindo custos de...

A história das moedas físicas de Bitcoin

Uma das principais características do Bitcoin é que ele é totalmente digital, todavia, com o passar dos anos algumas pessoas começaram a criar moedas...

“Dinheiro não existe”: justiça orienta vítimas a sacarem tudo da Unick Forex

A Unick Forex está sendo investigada pela justiça brasileira. Após uma filial do escritório da empresa ser fechado no interior do Rio Grande do...

Banco Central do Brasil aposta em blockchain para criar sistema interbanco

Mais uma vez o Brasil sai na frente ao inaugurar um sistema interbancário através da tecnologia blockchain. O projeto é mantido pelo Banco Central...

Visa, Uber e Paypal vão apoiar a criptomoeda do Facebook

A criptomoeda do Facebook ganhou importantes aliados, como a Visa, Uber e Paypal. As três empresas anunciaram que apoiam a GlobalCoin. A previsão é...

Halving do Litecoin pode ser o maior evento de 2019

Certamente discutir sobre preços de criptomoedas é algo paradoxal, logo não é o foco discutir essa perspectiva. Isso porque o halving do Litecoin (LTC)...
 

COMENTÁRIOS

Compartilhe