Mais uma corretora trava saques de criptomoedas, efeito FTX continua

Corretora com autorização para funcionar no Japão é mais uma afetada.

Mais uma corretora global de criptomoedas anunciou travamento de saques para seus clientes. O que chama atenção no novo caso é que a operação tinha autorização para funcionar no Japão.

O anúncio foi feito aos clientes da plataforma nesta terça-feira (15), sendo mais uma plataforma afetada pelo colapso da FTX.

Ainda não está claro quantas empresas poderão entrar no “buraco negro” criado pela FTX. Com seu pedido falência, é possível que mais de 200 empresas de criptomoedas também deixem de funcionar.

Corretora global de criptomoeda com sede no Japão pausa saques para clientes

A FTX acabou e os clientes estão cada vez mais se conformando com a situação caótica. Criada por Sam Bankman-Fried, a corretora foi uma das maiores em volume global nos últimos meses.

Com seu rápido crescimento, muitas empresas receberam aportes da FTX. Mas sua insolvência atual se estende a outras plataformas, ovelhas perdidas sem seu pastor.

A nova a declarar falência é a Liquid Global, uma plataforma que anunciou por meio de seu Twitter nesta terça que os saques estão pausados.

“Devido ao arquivamento do Capítulo 11 pela FTX Trading International, o beneficiário final da Quoine Pte. Ltd, Liquid Exchage (Quoine Pte.) está interrompendo todos os saques – em moeda fiduciária e criptomoedas. Mais informações serão fornecidas assim que estiverem disponíveis.”

Em nota, a plataforma alertou aos clientes que não suspendeu suas operações por conta de ataques hackers. Ou seja, o seu fim está ligado ao colapso da FTX, sua principal investidora.

Corretora deu sinais de problema no último sábado

No último sábado (12), a Liquid Global suspendeu os saques para clientes por algumas horas. Naquele dia, a FTX foi supostamente hackeada e o caso afetou plataformas parceiras.

Após uma investigação, a Liquid retornou os saques e declarou que não havia perdido fundos.

No entanto, fica claro que a situação voltou a piorar nesta terça, quando clientes tiveram os saques travados, sem um prazo definido para serem liberados novamente.

Após o anúncio da Liquid, a corretora se tornou alvo de piadas de clientes, que dizem que seu nome agora é “Iliquid“, ou ilíquida.

Os constantes travamentos de saques por plataformas nos últimos meses criaram pânico entre investidores do mercado. Isso porque, sem suporte e com demissões em massa, plataformas somem com as moedas dos clientes, que ficam sem respostas.

Por fim, desconfianças com plataformas levam clientes a sacarem suas criptomoedas das corretoras para carteiras seguras, sob a custódia dos próprios investidores.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias