Marinha cita Bitcoin em curso de capacitação

Marinheiros puderam aprender os conceitos básicos sobre a moeda digital!

-

Siga no
Marinha do Brasil
foto: Divulgação Marinha do Brasil

A Marinha do Brasil realizou na última semana um curso de capacitação, que citou até o Bitcoin e sua tecnologia. O curso era voltado a explicar os investimentos financeiros para os marinheiros, com vários conceitos como poupança, renda fixa e renda variável.

Quando o Bitcoin surgiu em 2009, a tecnologia de fato buscava criar um meio de pagamentos pela internet. Com apenas 21 milhões de moedas que serão emitidas ao longo de sua história, o Bitcoin se tornou o primeiro item escasso na internet.

Apesar de ser uma moeda digital, tem sua negociação feita por corretoras e, dessa forma, passou por imensa valorização. Desde 2009, o Bitcoin já valorizou mais de 8000% nas corretoras, com seu preço hoje acima de U$ 11600 por unidade, no Brasil, quase R$ 61000.

O curso foi promovido pelo Serviço de Assistência Social da Marinha (SASM) e a Diretoria de Serviço Social do Abrigo do Marinheiro (DSS/AMN). O webinário, que durou mais de uma hora, faz parte dos projetos “Prosperidade Naval”, do SASM, e Educafi, do DSS/AMN. No momento da escrita desse, o evento já teve mais de mil visualizações.

Marinha do Brasil citou Bitcoin e tecnologia blockchain em curso de capacitação

Desde que a digitalização começou, nenhum item digital conseguiu comprovar sua escassez como o Bitcoin. Cada moeda, que possuí um registro único na rede, não pode ser copiada ou falsificada. Essa tecnologia inovadora tem chamado atenção do mundo todo nos últimos anos.

Ainda sem regulamentação, até por ser nova e não ter uma entidade central, o Bitcoin é considerada a primeira moeda nascida na internet. Desde que foi criado, o Bitcoin recebeu atenção de uma comunidade digital fã da tecnologia, sendo hoje uma moeda segura e imparável.

Com uma história de sucesso até aqui, o Bitcoin apareceu nos últimos dias em um curso de capacitação na Marinha do Brasil, que citou também sua tecnologia. O webinário “Investimentos, Descubra como performar seu dinheiro” aconteceu no último dia 23 de julho.

Apresentado pelo educador financeiro Luiz Melo, a palestra falou sobre diversos assuntos, como poupança, renda fixa e variável. Em certo ponto, a Primeiro-Tenente Lilian Bellucco questionou Luiz sobre o Bitcoin, que lhe havia sido apresentado como uma proposta de enriquecimento rápido.

“Eu acho importante a gente tocar sobre pontos, eu outro dia estava de serviço e um militar que  comigo chegou e falou para um amigo dele: “olha investe em Bitcoin, você vai ganhar dinheiro com isso”. Você acha que é isso mesmo Luiz? Explica aí para a gente sobre Bitcoin, fala um pouquinho sobre isso, é um bom investimento?”, questionou Bellucco

Especialista em finanças alertou contra “torcida por ativos” quando se especula

De acordo com Luiz Melo, investir é diferente de especular, e muitas pessoas seguem conselhos de investimentos de terceiros, muitas vezes perigosos. Luiz afirmou que quando se especula, um investidor não está usando o dinheiro de forma estratégica, mesmo não sendo errado a especulação.

Contudo, quando em especulação, os investidores acabam virando torcedores de um ativo, torcendo pela sua valorização. O analista considera que o Bitcoin é um ativo que deve compor de 1 a 5% do portfólio das pessoas, que não devem investir sem estudar os fundamentos da tecnologia.

A blockchain, tecnologia do Bitcoin, é um conceito importante ser compreendido, afirmou Luiz. Luiz lembrou que quem investe em Bitcoin deve “plantar para colher com estratégia”, e estudar antes. O analista em finanças reforçou que as pessoas devem ter uma poupança, antes de investir em criptoativos.

A primeiro-tenente Lilian Bellucco reforçou depois que o Bitcoin não é regulamentado pelo Banco Central, ainda não sendo uma moeda oficial no Brasil. O tema “regulamentação do Bitcoin” está em trâmite por vários países, que têm dificuldades para regulamentar essa nova tecnologia, até por falta de conhecimento do assunto pelos regulamentadores. Recentemente, um diretor do Banco Central afirmou que está de olho no assunto.

Vários órgãos estão de olho no Bitcoin em 2020, que será alvo de debates em outro evento na próxima quarta (5). Conforme noticiado em primeira mão pelo Livecoins, a Polícia Federal e Abin estarão discutindo sobre o Bitcoin em evento fechado ao público.

Saiba tudo sobre:
Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Anúncio

Bitcointrade - 95% dos depósitos aprovados em até 30 minutos!

Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em 5 minutos!

Complete seu cadastro em 5 minutos!
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Moeda digital Bitcoin com fundo preto

Bitcoin mira alta histórica no Brasil após dobrar de preço

O preço do Bitcoin voltou a se aproximar da marca de U$ 12 mil por unidade, com um movimento impressionante no fim de semana....
Poupança

Idoso colocou poupança em criptomoeda

O tema DeFi está em alta em 2020, com algumas inovações sendo destaque com criptomoedas ligadas a Ethereum. Chamou atenção nos últimos dias para...
Hacker. Imagem: Cortesia Pixabay

Hackers roubam R$ 9.2 milhões em ataque de 51% ao Ethereum Classic

Através de um ataque de 51% contra a rede do Ethereum Classic (ETC), hackers conseguiram fazer um gasto duplo de cerca de 238,306 ETC,...