Matheus Grijó e Atlas Quantum podem dilapidar patrimônio da empresa, diz Justiça

Siga no

A Justiça de São Paulo determinou o bloqueio de mais R$ 22,4 mil de Matheus dos Santos Grijó, antigo proprietário da AnubisTrade, e da Atlas Quantum.

A empresa de criptomoedas, que adquiriu a Anubis no final do ano passado, está com dificuldade de honrar com os pagamentos de investidores desde agosto de 2019.

O pedido de tutela foi feito por um cliente que investiu dinheiro no negócio, mas não conseguiu reaver o valor.

Na decisão, publicada no Diário de Justiça do Estado de São Paulo nesta segunda-feira (14), o juiz acatou o requerimento porque acredita na possibilidade de os reús dilapidarem o patrimônio da empresa, o que afetaria o pagamento dos investidores.

“(…) a conduta das rés evidencia a possibilidade de dilapidação do patrimônio, o que traria prejuízos financeiros ao autor (…).Assim (…) DEFIRO A TUTELA DE URGÊNCIA CAUTELAR apenas para DETERMINAR a realização do bloqueio de ativos financeiros das requeridas, ATLAS SERVIÇOS EM ATIVOS DIGITAIS (31.049.719/0001-40), ATLAS PROJ TECNOLOGIA EIRELI (26.768.698/0001-83), ATLAS SERVICES – SERVIÇOS DE SUPORTE ADMINISTRATIVO E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL LTDA (30.608.097/0001-80) e MATHEUS DOS SANTOS GRIJO (374.236.338-79), até o limite de R$ 22.461,94”, disse o juiz na decisão.

A Atlas Quantum informou que não comenta processos judiciais.

Investidor diz que conduta da ré evidencia “evasão de divisas”

O investidor entrou com a ação em novembro de 2019, assim como centenas de outras pessoas, inclusive de fora do país . No processo, ele alega que a Atlas Quantum não libera R$ 22,4 mil investidos por ele, o que corresponde a 0,6575 bitcoin.

O cliente lesado também falou que a conduta da Atlas Quantum “evidencia o intuito de evasão de divisas” da empresa, alegação que foi aceita pelo juiz responsável pelo caso.

A defesa do investidor é feita pelo advogado Artêmio Ferreira Picanço Neto, que atende cerca de 160 pessoas com recursos presos na Atlas Quantum e na AnubisTrade. O valor das ações passa dos R$ 20 milhões.

Em dois dos casos, a Justiça determinou o bloqueio de R$ 550 mil da empresa.

Relembre o caso da Atlas Quantum

A Atlas Quantum está com dificuldade de honrar as dívidas com clientes desde agosto do ano passado, mês em que a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) proibiu a empresa de ofertar investimentos em bitcoins.

Nesse meio tempo, a empresa teve que demitir boa parte dos funcionários, pois não teria recursos para pagá-los, e lançou um novo projeto na área de criptomoedas, chamado Fênix.

Por causa dos atrasos, a Atlas responde a pouco mais de 200 processos judiciais só na Justiça de São Paulo.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Lucas Gabriel Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).
Robert Kiyosaki Imagem: Instagram

“Compre Bitcoin e Ethereum antes do maior crash da história”, alerta autor de “Pai...

Robert Kiyosaki, o autor do livro de finanças pessoais "Pai rico, Pai Pobre", insiste que as pessoas se protejam da maior crise do mundo,...
Elon Musk alerta sobre criptomoedas. Imagem: TMZ

Elon Musk pede agilidade para que Dogecoin faça melhorias

Após passar um tempo afastado das criptomoedas, esta semana Elon Musk voltou a se mostrar mais ativo no Twitter. Após a AMC divulgar estar...
Itajaí Moeda digital de recompensa

Itajaí vai dar moeda digital para quem contribuir com meio ambiente

O município de Itajaí, no estado de Santa Catarina, vai dar uma moeda digital para a população que contribuir com o meio ambiente. A novidade...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias