Michael Saylor: “É melhor ter Bitcoin e não precisar dele do que precisar e não ter”

Apesar de simplista, a frase de Saylor tem algumas camadas interessantes, principalmente sobre a possível necessidade do Bitcoin em um futuro próximo.

Siga no
Imagem: MicroStrategy Youtube
Imagem: MicroStrategy Youtube

Michael Saylor é um nome reconhecido dentro do criptomercado, o famoso empresário é um dos maiores defensores do Bitcoin e por isso ele costuma ser considerado uma autoridade no assunto. Recentemente ele voltou a defender a moeda Twitter, postando sobre a possibilidade de precisarmos do Bitcoin no futuro.

Fazendo uma brincadeira com uma frase muito comum, Saylor afirmou que:

“É melhor ter um Bitcoin e não precisar dele, do que precisar do Bitcoin e não ter nenhum.”

Apesar de simplista, a frase de Saylor tem algumas camadas interessantes, principalmente sobre a possível necessidade do Bitcoin em um futuro próximo.

Muitos que apostam na criptomoeda acreditam em um colapso do setor financeiro tradicional, mas claro, isso traria terríveis consequências para o mundo real, no entanto é algo que “esperamos não acontecer”, mas caso aconteça, é bom ter alguma forma de proteção contra a onda que será causada depois.

A frase de Michael Saylor deixa clara essa preocupação e a possível resposta para a necessidade de proteção no Bitcoin. É melhor termos um Bitcoin e essa tal crise nunca chegar, do que termos Bitcoin nenhum e esse evento catastrófico aconteça.

Curiosamente essa não é a primeira vez que um importante apoiador do Bitcoin tem opinião parecida. Desde o ano passado outros executivos de renome vêm falando sobre uma possível crise financeira e a sua relação com os investidores do Bitcoin.

Chamath Palihapitiya, ex-executivo do Facebook, falou sobre algo parecido no meio do ano passado, claro que com mais eloquência de não usar frases feitas. Chamath argumentou que, caso o evento de crise que levaria o Bitcoin a US$ 1 milhão aconteça, será algo terrível para muitos.

“Honestamente, se a aposta do Bitcoin der certo [com o colapso do setor financeiro], seria algo cataclísmico e destrutivo para o mundo.

Isso teria consequências enormes para muitas pessoas que você conhece e se importa, mas que não estavam comprando Bitcoin como seguro pessoal.”

Na época Chamath chegou a afirmar que se a chance disso acontecer era de 1%, a possibilidade aumentou então para 5% após a recente crise financeira.

Ou seja, era bom ter o Bitcoin caso esses 5% se tornem realidade, mesmo que talvez não seja uma boa ideia realmente torcer para que isso aconteça. Novamente, “melhor ter e não precisar do que precisar e não ter.”

A opinião de Saylor, que é um dos maiores Holders de Bitcoin, é, obviamente, influenciada pelo seu gosto pessoal em relação ao Bitcoin. Mas esse conselho funciona de forma interessante, afinal, é apenas um alerta que pode servir como ponto de segurança no futuro.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.
Claudio Oliveira. "Rei do Bitcoin"

‘Rei do Bitcoin’ e mais oito pessoas são indiciadas por fraude bilionária

O "Rei do Bitcoin", Cláudio Oliveira, fundador do Bitcoin Banco, e mais oito pessoas foram indiciadas em seis crimes que causaram um prejuízo bilionário...

Ethereum vai ultrapassar o Bitcoin, diz CEO da Pantera Capital

O Ethereum está prestes a passar por uma de suas mais importantes atualizações, o hard fork London, em preparação para o Ethereum 2.0. Essa...

TradingView: Mercado cripto ainda tímido, analistas otimistas

Após forte alta, mercado sofre breve retração, que não foi o suficiente para tirar as esperanças dos analistas. Confira os estudos do TradingView. Lorena Almada O...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias