Mercado Livre agora permite que imóveis sejam pagos com Bitcoin

A entrada do Mercado Livre no mundo das criptomoedas já era esperada: no início do ano, o fundador da empresa, Marcos Galperin, falou a favor do Bitcoin e revelou que comprou a criptomoeda em 2013.

Siga no
Mercado Livre. Imagem: Reprodução
Mercado Livre. Imagem: Reprodução

O Mercado Livre é a mais nova empresa a entrar de vez no mercado de criptomoedas. O gigante do comercio eletrônico agora permite que imóveis vendidos na Argentina sejam pagos com Bitcoin.

Esta é a primeira vez que a plataforma permite pagamento com a moeda digital, assim, o maior site de comércio eletrônico da América Latina segue os passos de gigantes como a Tesla e o WeWork.

De acordo com o site Clarin, o anuncio foi feito em um Webminar onde o Mercado Livre deu um treinamento sobre a tecnologia blockchain e criptomoedas para mais de 300 imobiliárias de todo o país.

O site criou uma página exclusiva para a comprar e venda de imóveis com Bitcoin.

Mercado Livre página Bitcoin
Mercado Livre página Bitcoin

Movimento era esperado

Na página em questão os usuários poderão comprar e vender apartamentos, casas, sobrados, lotes, terrenos, entre outros, nas cidades de Buenos Aires, Santa Fé e Córdoba.

Sete imobiliárias já aderiram ao novo formato e o Mercado Livre espera que nos próximos dias tenham pelo menos 500 imóveis em oferta.

“O boom gerado pelas criptomoedas nos últimos anos abriu um novo caminho para diferentes setores envolvidos em transações de alto valor. Nesse contexto, as imobiliárias e atores do setor imobiliário começaram a explorar essas alternativas e assim aproveitar as grandes vantagens deste novo instrumento financeiro: rapidez, rastreabilidade e segurança, além de um novo refúgio de valor”, explicou o Mercado Livre em comunicado.

Mercado Livre página sobre Bitcoin
Mercado Livre página sobre Bitcoin

A entrada do Mercado Livre no mundo das criptomoedas já era esperada: no início do ano, o fundador da empresa, Marcos Galperin, falou a favor do Bitcoin e revelou que comprou a criptomoeda em 2013.

Pelo Twitter o empresário também constantemente publica sobre o ativo digital.

“Quando você não consegue parar de ver”

Na nova página, o Mercado Livre permite que os usuários encontrem imóveis “por menos de 2 bitcoins”, cerca de R$ 582 mil.

Os imóveis continuarão a aparecer com preços em dólares americanos, mas será possível entrar em contato diretamente com a imobiliária para pagar com a moeda digital.

Imóveis no mercado Livre aceitando Bitcoin como pagamento. Imagem: infotechnology.com
Imóveis no mercado Livre aceitando Bitcoin como pagamento. Imagem: infotechnology.com

“Estamos sempre atentos às mudanças que ocorrem no mercado. O bitcoin oferece muitas vantagens para transações imobiliárias, tanto para o comprador quanto para o vendedor. Hoje lançamos a seção de criptomoedas dentro do Mercado Livre e em poucas horas já são 75 imóveis disponíveis. Esperamos muito mais com o passar dos dias, porque longe de ser uma moda, vemos que é uma tendência que vai se consolidando com o temp”, disse, após o webinar, Juan Manuel Carretero, gerente comercial da plataforma.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Livecoins
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.
ICP Internet Computer

O que é a “Internet Computer”? Criptomoeda já nasce no top 5 do mercado

Uma nova criptomoeda surpreendeu o mercado nesta terça-feira (11), ao alcançar a oitava posição em valor de mercado. Criada há alguns anos, o projeto...

Token Shiba Inu prejudica Ethereum, diz especialista

O fenômeno das criptomoedas meme, como a Shiba Inu, por exemplo, atrapalha o funcionamento da rede Ethereum. A análise foi feita pelo especialista em...
Mercado Livre. Imagem: Reprodução

Alguém criou uma criptomoeda chamada “Mercado Livre”

Mercado Livre entrou para história ao se tornar a primeira empresa de capital aberto sul-americana a investir em Bitcoin como reserva de valor. Aproveitando...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias