Niterói observa tecnologia blockchain, prestes a criar moeda digital

Cidade deve criar moeda social em breve.

Foto da Fachada da Prefeitura de Niterói
Foto da Fachada da Prefeitura de Niterói /Divulgação

A cidade de Niterói é uma das que observa o potencial da tecnologia blockchain de perto, período em que também avalia criar uma moeda digital para a cidade.

Durante o mês de outubro, por exemplo, a Secretaria Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação (SMCTI) desenvolveu várias atividades para gerar o debate sobre inovações na cidade.

Dentre as tecnologias que foi alvo de debate, a blockchain ganhou um Webinar especial. O evento chegou ao fim na última terça-feira (26), com a presença do Prefeito Axel Grael e seu Secretário de Inovação, Caio Viana.

Niterói observa o potencial da tecnologia blockchain em moldar inovações no setor público e privado da cidade

Para Caio Viana, o mês de outubro foi importante para a história de inovação em Niterói. Um dos pontos mais importantes das discussões foi sobre a disrupção da tecnologia blockchain, considerada estratégica para o setor público e privado local.

A subsecretária de Ciência, Tecnologia e Inovação e coordenadora do Mês da Ciência, Adriana Neves Barreto de Lima, disse que está comprometida com inovações que sejam democráticas para construção de uma cidade melhor. Para isso, o Conselho de Inovação de Niterói foi recriado.

“Começar o mês da ciência com essa atividade é bastante emblemático. Trazer para a abertura o debate do tema negacionismo e ciência, mostra o quanto a gente está antenado e temos resposta para essa perspectiva que está sendo discutida mundialmente, no âmbito da ciência. Além disso, a gente traz Niterói para o cenário nacional com as melhores referências da área de ”blockchain”, pensando em perspectiva para a cidade, perspectivas para gestão pública, com uso dessa tecnologia.”.

A subsecretária ainda destacou que a criação de uma secretaria ligada ao assunto de inovação poderá levar mais projetos ao município. Já o prefeito de Niterói destacou que espera que o mercado de games ajude a movimentar a economia local.

Projeto de moeda social estuda blockchain

É importante destacar que a cidade de Niterói é mais uma a pensar na criação de uma moeda digital local, que poderia ser utilizada para ajudar na preservação do meio ambiente local.

Banhada pela Baia de Guanabara, por exemplo, Niterói também se preocupa com a poluição do meio ambiente ao seu redor, que afeta, entre outras, a atividade turística. Assim, a City Coins de Niterói já foi chamada de NITE, ainda em fase de estudo.

Sua promessa é recompensar a população que ajudar a proteger o meio ambiente, projeto que poderá utilizar a blockchain. Apesar disso, não há a intenção de Niterói em criar uma moeda que seja convertida em Real brasileiro.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Placa do banco Itaú

Itaú participará de evento global sobre criptomoedas

O Itaú participará de um evento global sobre criptomoedas nos próximos dias. Considerado o maior banco do Brasil, o Itaú está de olho no...

Vitalik Buterin doa R$ 5 milhões para a Dogecoin Foundation

Vitalik Buterin, fundador do Ethereum, enviou o equivalente a R$ 5,17 milhões em ETH para a Dogecoin Foundation, responsável pela DOGE. A transação ocorreu...
David Marcus

Ex-diretor de criptomoedas da Meta lança startup de pagamentos com Bitcoin

A Meta, anteriormente chamada de Facebook, fez barulho há um tempo ao tentar criar uma stablecoin própria, chamada de Libra. Após o fracasso do...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias