Novidades sobre o caso da MT Gox chegam a público

Comunidade continua de olho!

Siga no

A maior corretora de criptomoedas do mundo em 2013 era a MT GOX, uma empresa que chegou a processar 70% de todos os Bitcoins em circulação, a existiu até a data de um infame ataque hacker no início de 2014.

O ataque que a exchange sofreu teve consequências graves para quem tinha criptomoedas na plataforma e para toda a comunidade de criptomoedas mundial, levando a prejuízos enormes pelo mundo todo com a despencada dos preços devido às incertezas sobre o futuro do mercado, que ainda era novo.

Só que a história do hack não foi engolida pelas pessoas que logo foram em cima do dono da exchange solicitar seus fundos. O processo ainda corre na justiça e pelo jeito ainda continua causando inúmeros problemas ao mercado.

A queda nos preços das criptomoedas de janeiro até maio de 2018 são suspeitas de terem sido causadas pelas vendas de Bitcoin e Bitcoin Cash que a MT GOX tinha em seus endereços. No início de 2019 este caso volta a tona com informações de uma organização que acompanha o caso.

Um website que foi criado para manter unida a comunidade lesada pela MT GOX, que se chama GOXDOX, aponta que em 2018 o administrador dos fundos da antiga operação continuou a vender moedas no mercado, em específico na exchange BitPoint.

Esse fato não deveria ter acontecido de acordo com conselhos oferecidos por Jesse Powell, que é fundador da Kraken e está ajudando no caso, do qual havia desaconselhado esta atitude pelo administrador dos fundos da MT GOX, Nobuaki Kobayashi de vender as moedas no mercado de exchanges, um conselho que pelo levantamento publicado pelo GOXDOX em 05 de fevereiro em seu blog foi totalmente ignorado.

Este caso ainda pode refletir no cenário de criptomoedas em 2019 porque é o maior hack da história do Bitcoin até os dias de hoje, e a sua venda nas exchanges faz com que os preços do ativo sofra desvalorização forte, visto que o mercado trabalha com book de ofertas.

Em novembro de 2018 mais um fork do Bitcoin foi criado que é o BSV, ou seja, há mais moedas para serem despejadas no mercado dos fundos da MT GOX caso eles novamente utilizem a prática, e ao que parece até então, essa situação ainda tem muito para render antes da resolução final.

Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

“Perdi meu amigo”, diz homem que viu amigo entrar em depressão após bitcoin cair...

Comprar bitcoin por $ 20 mil em 2017 foi um risco que muita gente assumiu. Para alguns esse risco resultou em situações complicadas tendo...
Samy Dana

“Pessoal do Bitcoin me odeia, mas não entende o que eu falo”, diz Sammy...

Samy Dana é uma figura conhecida no criptomercado brasileiro, sendo até mesmo um meme na comunidade por causa de suas opiniões negativas sobre o...

Hackers derrubam TRF1 e vazam dados de concursos e funcionários

Hackers continuam derrubando sistemas do governo. Dessa vez, o grupo hacker @CIllucionLab assumiu autoria de um vazamento de dados do Tribunal Regional Federal...

Últimas notícias

“Pessoal do Bitcoin me odeia, mas não entende o que eu falo”, diz Sammy Dana

Samy Dana é uma figura conhecida no criptomercado brasileiro, sendo até mesmo um meme na comunidade por causa de suas opiniões negativas sobre o...

Hackers derrubam TRF1 e vazam dados de concursos e funcionários

Hackers continuam derrubando sistemas do governo. Dessa vez, o grupo hacker @CIllucionLab assumiu autoria de um vazamento de dados do Tribunal Regional Federal...

Polícia da China apreende R$ 22 bi em criptomoedas do maior golpe com Bitcoin

A polícia da China apreendeu pelo menos $ 4 bilhões em criptomoedas. Do valor, foram apreendidos uma grande quantidade de bitcoins, cerca de 1%...