Nubank vai permitir saques de Bitcoin e criptomoedas em 2024

Desde que lançou a opção de compra de criptomoedas, em 2022, a comunidade de Bitcoin no Brasil levantou preocupações sobre o serviço do Nubank, que ainda não permite saques nem depósitos de ativos digitais.

O Nubank anunciou a introdução do USDC, uma versão digital do dólar, em seu aplicativo. O lançamento, realizado em colaboração com a Circle, responde à crescente demanda dos usuários brasileiros pela stablecoin, uma das mais negociadas globalmente.

Além disso, conforme comunicado enviado ao Livecoins, o Nubank afirmou que permitirá saques de criptomoedas a partir do próximo ano.

A nova oferta, que será disponibilizada gradualmente para os clientes no Brasil, não apenas diversifica as opções de criptomoedas no aplicativo, mas também sinaliza uma importante expansão do Nubank no setor de ativos digitais.

O USDC é conhecido por sua paridade com o dólar americano, proporcionando uma alternativa mais estável e menos volátil em comparação com outras criptomoedas.

Thomaz Fortes, diretor-executivo do Nubank Cripto, destaca as possibilidades abertas pela integração do USDC: “Com esta nova adição, começamos a explorar futuras integrações do Nubank Cripto com outros serviços financeiros disponíveis em nosso aplicativo, visando oferecer ainda mais opções e flexibilidade aos nossos usuários.”

Saques de criptomoedas no Nubank

Desde que lançou a opção de compra de criptomoedas, em 2022, a comunidade de Bitcoin no Brasil levantou preocupações sobre o serviço do Nubank, que ainda não permite saques nem depósitos de ativos digitais.

Essa limitação é vista como um problema para os clientes que desejam usar o Bitcoin, já que se o usuário não tem acesso ao Bitcoin, os bitcoins podem não existir.

Seiiti Arata, um membro da comunidade brasileira de Bitcoin, destacou essa questão em uma publicação no Twitter. Ele mencionou que oferece descontos em um curso para quem paga com Bitcoin, especialmente durante a promoção de Black Friday.

No entanto, aqueles que possuem Bitcoin no Nubank não conseguem utilizar a moeda para efetuar pagamentos, já que a plataforma do banco não permite o saque. Arata criticou a venda de criptomoedas do Nubank, considerando-a um desserviço, pois impede os clientes de usar efetivamente os bitcoins que eles acreditam ter comprado.

O Nubank, portanto, parece ter ouvido as críticas da comunidade e está preparando terreno para que os usuários consigam efetivamente sacar e usar suas criptomoedas, o que também pode servir para os usuários confirmarem que aqueles bitcoins realmente existem.

USDC

O Nubank e a Circle planejam campanhas conjuntas para aumentar a conscientização sobre o USDC no mercado brasileiro, com o objetivo de democratizar seu uso e destacar sua segurança e transparência.

Jeremy Allaire, CEO e co-fundador da Circle, observa a crescente demanda por dólares digitais na América Latina, especialmente no Brasil, um mercado líder na adoção de criptomoedas na região.

Em 2023, o Nubank Cripto já adicionou 11 novas criptomoedas, elevando seu portfólio para um total de 15 ativos digitais, incluindo o Nucoin, um token de fidelidade.

A plataforma também tem se concentrado em melhorar a eficiência operacional e reduzir custos para os clientes, através de parcerias estratégicas como com a Talos, uma líder global em tecnologia para negociação de ativos digitais.

Para reforçar a segurança na experiência do usuário, o Nubank adotou o software da Fireblocks para gerenciamento de operações de ativos digitais, desenvolvendo uma solução de custódia proprietária e aderindo a práticas rigorosas de governança no setor de criptoativos.

A integração com a Fireblocks também otimiza o processo de compra e venda de criptomoedas, garantindo um fluxo eficiente e automatizado.

💰 $100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Vinicius Golveia
Vinicius Golveia
Formado em sistema da informação pela PUC-RJ e Pós-graduado em Jornalismo Digital. Conhece o Bitcoin desde 2014, atuando como desenvolvedor de blockchain em diversas empresas. Atualmente escreve para o Livecoins sobre assuntos de criptomoedas. Gosta de cultura POP / Geek. Se não estiver escrevendo notícias relevantes, provavelmente está assistindo alguma série.

Últimas notícias