Nvidia desbloqueia mineração em placas de vídeo lançadas recentemente

Novo driver beta para a GPU desfez acidentalmente todo o trabalho que a Nvidia colocou para torná-la uma placa fraca para mineração de Ethereum.

Siga no

Existe uma certa briga entre o mercado de mineração de criptomoedas e o mercado gamer, com os mineradores comprando todas as GPUs (placas de vídeo) e aumentando o preço das peças para o mercado de jogos. Recentemente isso levou a Nvidia a limitar o poder de mineração da suas recentes placas, a família RTX 3000.

No entanto, parece que a Nvidia acabou fazendo alguma “besteira”, já que ela desbloqueou a capacidade de mineração das RXT 3060 por engano. De acordo com o usuário do Twitter, Andreas Schiling, a recente versão beta da BIOS (basicamente o sistema operacional da peça) parece ter destravado a possibilidade de mineração da placa de vídeo, o que muitos acham que foi acidental.

“Ok, parece que a BIOS 94.06.14.00.DF e a GeForce 470.05 não está mais limitando a performance de mineração de Ethereum/Dagger-Hashimoto na GeForce RTX 3060. Eu não estou feliz em confirmar isso.”

Alguns não acreditam que essa mudança seja um acidente de verdade, mas sim que a Nvidia está com medo de perder espaço no mercado para as concorrentes sem limitações e que talvez esteja mudando de ideia em relação ao bloqueio.

Independente do que realmente aconteceu, o desbloqueio das GPUs RTX 3000 pode levar a uma corrida para a compra dessas peças pelo mercado de mineração, o que com certeza vai diminuir o já escasso estoque do hardware. Com certeza isso vai ser um problema que continuará a aumentar a rixa entre os dois mercados, que dura desde 2017.

Nvidia prometeu que limitador seria seguro

Como apontado pela GameSpot, a situação é ruim para a Nvidia, já que há pouco tempo, quando anunciou o limitador em suas placas, a empresa ressaltou que “não era apenas relacionado ao driver” e que “tinha uma combinação de segurança entre o driver, o chip da RTX 3060 e a BIOS que previnem a remoção do limitador”. 

No entanto, ao que tudo indica, remover o limitador era muito mais fácil que o divulgado inicialmente.

Enquanto a mineração de Bitcoin foi dominada pelos ASICs, Circuito Integrado de Aplicação Específica, a mineração de Ethereum e outras criptomoedas menores ainda pode oferecer algum lucro para os mineradores de GPU (dependendo do preço da energia elétrica no local).

Sendo assim, mesmo com o fim das GPUs para o Bitcoin, a competição entre criptomercado e a indústria dos entusiastas de computadores de alta performance vão continuar indo de encontro de interesses.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Dogecoin passa banco Itaú, Santander e Bradesco em valor de mercado

Dogecoin, a criptomoeda feita como uma piada, surpreendeu o mundo após disparar 150% em poucas horas e ser negociada por um valor recorde de...

Pelé terá coleção NFT na plataforma Ethernity

Edison Arantes do Nascimento, conhecido mundialmente como Pelé, é o mais famoso jogador de futebol da história e é um grande ícone para os...

Rothschild investe R$ 26 milhões em Ethereum

A Rothschild Investment adquiriu mais de 265.302 ações da Grayscale Ethereum Trust, marcando seu primeiro investimento em Ethereum, o ativo digital nativo da plataforma...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias