Países da Ásia-Pacífico lideram ranking mundial de pesquisas por NFT no Google

Além disso, os NFTs surgem como uma oportunidade para as pessoas ricas exibirem suas riquezas para o mundo.

Não é uma novidade que os NFTs (Tokens não fungíveis) são um fenômeno que vem crescendo cada vez mais. E, graças aos dados do Google Trends, podemos observar que pessoas presentes em países da Ásia-Pacífico parecem ser as mais interessadas na nova tecnologia.

Os países líderes, em termos de números de pesquisas “NFT” no Google em 2020, foram a China, Singapura e Hong Kong. Os números de pesquisas, respectivamente, foram de 100, 67 e 62 pontos. Além desses países, outras grandes nações se destacaram, como Venezuela, Filipinas, Chipre, Canadá, Nova Zelândia, Austrália e Estados Unidos.

De acordo com Khashayar Abbasi, colaborador do Bankless Times, publicação focada em finanças, a China pode estar adotando NFTs para aliviar, pelo menos um pouco, os impactos da recente proibição do trade de criptomoedas anunciada em setembro.

Ranking

Abbasi ainda destacou que a Alibaba, a gigante do comércio eletrônico da China, lançou seu próprio mercado de NFT no mês de agosto, o que também poderia ser um dos motivos para o boom dos NFTs no país.

De acordo com um relatório do Bankless Times, a maior quantidade de pesquisas “NFT” na China teve origem na província oriental de Zhejiang, da cidade de Xangai, e na província de Hubei, agora mais conhecida como a casa da Wuhan.

É importante ressaltar, no entanto, que o Google está tecnicamente bloqueado na China desde 2010 como parte do “Grande Firewall”.

“Os países asiáticos costumam estar mais acostumados com sistemas digitalizados e sem dinheiro do que os ocidentais, então pode ser por isso que a adoção de NFTs está tão difundida”, acrescentou Abbasi.

O relatório ainda mostra que, após um grande pico em março, as pesquisas do Google por “NFT” superaram novamente em setembro as pesquisas por “criptomoeda”.

Japão

Observa-se que o Japão é a nação que possui a maior proporção de buscas NFT sobre criptomoedas, uma vez que o novo mercado aparentemente está se tornando popular. Em contrapartida, a Nigéria tem a proporção mais baixa de buscas NFT sobre cripto, já que o país tem as taxas mais altas de propriedade de cripto do mundo.

Abassi acredita que, quando se trata de casos de uso de NFTs, isso é apenas a ponta do iceberg. O mundo está começando a descobrir e explorar mais o mundo dos tokens não fungíveis.

Além disso, os NFTs surgem como uma oportunidade para as pessoas ricas exibirem suas riquezas para o mundo. De acordo com Abassi, antigamente as pessaos compravam objetos caros e os exibiam apenas a pessoas conhecidas na vida real. Os NFTs permitem que você os compre, poste em suas redes sociais e permita que o mundo todo observe a legitimidade da sua riqueza.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Liqihttps://www.liqi.com.br/
Na Liqi acreditamos que investimentos deveriam ser acessíveis para todas as pessoas e que os mais diversos ativos deveriam ser passíveis de serem negociados digitalmente.
Placa do banco Itaú

Itaú participará de evento global sobre criptomoedas

O Itaú participará de um evento global sobre criptomoedas nos próximos dias. Considerado o maior banco do Brasil, o Itaú está de olho no...

Vitalik Buterin doa R$ 5 milhões para a Dogecoin Foundation

Vitalik Buterin, fundador do Ethereum, enviou o equivalente a R$ 5,17 milhões em ETH para a Dogecoin Foundation, responsável pela DOGE. A transação ocorreu...
David Marcus

Ex-diretor de criptomoedas da Meta lança startup de pagamentos com Bitcoin

A Meta, anteriormente chamada de Facebook, fez barulho há um tempo ao tentar criar uma stablecoin própria, chamada de Libra. Após o fracasso do...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias