Pesquisadores encontram vulnerabilidade em três carteiras de Bitcoin

Siga no
Como identificar endereços de uma mesma carteira bitcoin
Imagem: pixabay.com

Pesquisadores da ZenGo, uma startup que desenvolve carteiras para criptomoedas, descobriram uma vulnerabilidade em algumas das principais carteiras de Bitcoin no mercado. Essa vulnerabilidade poderia ser explorada para realizar gastos duplos ou até mesmo bloquear completamente o uso da carteira. As informações são do CoinDesk.

A vulnerabilidade, que a ZenGo apelidou de BigSpender, permite que atacantes consigam realizar os ataques de gasto duplo ou simplesmente realizarem um ataque chamado de Brick, que inutiliza completamente a carteira.

Essa vulnerabilidade que pode ser explorada está justamente na função de Replace-By-Fee (RBF) do Bitcoin, uma função de segurança que permite que usuários troquem uma transação não confirmada por uma com taxa maior.

A função de RBF se tornou bem comum entre as transações do Bitcoin. Ela foi inicialmente proposta e aceita pela comunidade como uma forma de driblar o tempo de confirmação de transação com o pagamento de taxas mais altas.

De acordo com o CoinDesk, o CEO da ZenGo, Ouriel Ohayon, disse em um e-mail ao site:

“O BigSpender pode levar a perdas financeiras substanciais e em alguns casos, deixar a carteira da vítima completamente inutilizável com nenhuma forma de se protegerem. Por isso, ela pode ser classificada como um ataque de alta severidade.”

Segundo as informações, a ZenGo testou nove diferentes carteiras: a Ledger Live, Trust wallet, Exodus, Edge, Bread, Coinbase, Blockstream Green, Blockchain e Atomic Wallet. Desse grupo de teste, três estavam vulneráveis, Ledger, Bread e Edge.

No entanto, os pesquisadores destacaram que não testaram todas as carteiras disponíveis no mercado. Com um grupo de testes pequeno, é bem possível que as vulnerabilidades estejam em muitas outras carteiras.

Como é de praxe, a Ohayon avisou previamente as desenvolvedoras e deram um prazo de 90 dias para que a vulnerabilidade fosse corrigida antes de divulgarem o problema.

Como funciona o ataque através da vulnerabilidade nas carteiras

Esse caso tem uma vulnerabilidade bem especifica e que está diretamente ligada com a interfase visual e de usuário da carteira e não exatamente com a rede ou então com parte do código.

O ataque funciona de forma simples.

Os atacantes enviam um pagamento em Bitcoin para a vítima, mas coloca as taxas de transação muito baixas, garantindo que a transação não será confirmada rapidamente. Enquanto a transação está pendente, ela é cancelada.

Nas carteiras vulneráveis, essa transação pendente aparece como parte do saldo na carteira do usuário, o que faria com que eles pensassem que a transação tinha sido concluída. Em teoria, isso poderia enganar a pessoa a entregar produtos e serviços sem realmente ter recebido o dinheiro.

O ataque pode ser alavancado em um outro nível. Várias transações canceladas em sequência poderiam dessincronizar a carteira com o seu balanço real, travando o dispositivo.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Matheus Henrique
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.
Departamento de Tesouro dos Estados Unidos

Departamento do Tesouro dos EUA quer ferramenta para rastrear Bitcoin

A agência dos Estados Unidos responsável pela implementação de sanções contra empresas, parte do Departamento do Tesouro, quer uma ferramenta capaz de rastrear o...
Polícia investiga negócio de criptomoedas no ES

Corretora cripto é alvo de operação policial por fraude bilionária

A polícia da Coreia do Sul realizou uma operação em diversos escritórios de uma corretora de criptomoedas após a empresa ter sido acusada de ser...
Criptomoeda Ethereum mãe do DeFi

Banco Central dos EUA elogia Ethereum e inovação com DeFi

O Banco Central dos Estados Unidos de St. Louis publicou um artigo elogiando as inovações da plataforma Ethereum. Ao criar aplicações bancárias com tokens,...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias