Polícia Civil (PC) prende suspeitos de matar líder de pirâmide financeira

Pai e filho teriam confessado crime!

-

Siga no
Prisão
Prisão
Anúncio

Novamente um caso de morte envolvendo um líder de uma pirâmide financeira foi parar na delegacia. A polícia civil (PC-RS) divulgou neste sábado (9), que prendeu dois suspeitos de matar o líder da ex-empresa D9 Clube de Empreendedores.

A D9 é uma empresa que prometia rendimentos com Bitcoin, uma moeda digital, após realizar supostas apostas esportivas de sucesso. Essa empresa certamente deixou um legado horrível para seus investidores, que até hoje estão sem receber as promessas que foram feitas.

Os líderes da antiga pirâmide, uma das primeiras a ser criadas no Brasil envolvendo Bitcoin, não tem passado impune da justiça dos investidores furiosos. De fato, este foi o segundo caso de um líder da D9 Investimentos morto no Brasil, após um fim trágico da empresa.

Anúncio

O fundador da D9 é Danilo Santana (Dubaiano), que vive uma vida de luxo de Dubai. Uma reportagem do Fantástico chegou a conversar com Dubaiano em 2019, que mostrou pouco arrependimento com o fim do negócio.

Danilo Dubaiano antigo dono da D9 Investimentos
Danilo Dubaiano antigo dono da D9 Investimentos – Imagem: Reprodução/GloboPlay

Suspeitos de matar líder da D9 Investimentos se enrolam em depoimento feito à Polícia Civil (PC)

Não anda sendo fácil a vida de quem é líder de esquemas fraudulentos como foi a D9 Clube de Empreendedores. Em 2018, por exemplo, o líder Márcio Rodrigo dos Santos, marqueteiro da D9, foi encontrado morto em uma suposta vingança de investidores.

Naquele caso, o ex-líder da pirâmide D9, que havia sido até preso e colocado em liberdade, foi encontrado queimado dentro de um carro. Segundo investigações da época, o homem havia sido morto antes de ser queimado. Naquele caso, Márcio tinha saído do município de Sapiranga (RS) rumo a Balneário Camboriú (SC), local onde foi morto.

Líder Márcio da D9 encontrado morto em 2018 pela Polícia de Santa Catarina
Líder Márcio da D9 encontrado morto em 2018 pela Polícia de Santa Catarina – Reprodução/UOL 

Contudo, em 2020, outro ex-líder da D9 Clube de Empreendedores foi encontrado morto de forma brutal. Na verdade, o corpo de Maurício Antônio Pastorio Dalpiaz foi encontrado no meio de um matagal em 11 de janeiro por um senhor que passava caminhando próximo ao local.

De acordo com o Delegado Fernando Pires Branco, que apurava a morte de Márcio, o principal suspeito do crime, por coincidência, era Maurício. Contudo, com a morte de Maurício agora, o crime de Márcio, também líder da D9, poderá ficar sem um desfecho.

Os dois homens mortos, e que têm relação com a pirâmide de Bitcoin, eram da cidade de Sapiranga e líderes da D9 na região.

PC-RS prendeu Pai e Filho acusados de crime bárbaro

O homicídio de Maurício Antônio estava até então sem solução e agora o caso chegou ao fim na última sexta. A Polícia Civil (PC) prendeu dois suspeitos de matar o líder da D9, sendo um pai e filho que teriam investido na antiga pirâmide. O corpo de Maurício foi encontrado em um matagal, em janeiro de 2020.

Corpo de líder da D9 é encontrado em matagal de Sapiranga (RS)
Corpo de líder da D9 é encontrado em matagal de Sapiranga (RS) – Reprodução/JornalRepercussão

No caso da morte de Maurício, dois ex-investidores da D9 teriam ido até sua casa. Ao receber a informação que não teriam seu dinheiro de volta, mataram o ex-líder próximo da residência da vítima. Os autores do crime seriam um pai e um filho, presos pela Polícia Civil na última sexta após interrogatório.

Após duas horas com os investigadores, ambos deram versões opostas quanto ao crime. Entretanto, em dado momento, segundo informações compartilhadas pelo JornalNH, um deles teria entregue as evidências e confessado o bárbaro crime.

Ambos os presos, pai e filho, ficarão a disposição da justiça e foram encaminhados ao sistema prisional. Os homens foram encontrados em buscas feitas pela PC-RS em Porto Alegre e Campo Bom, região metropolitana da capital do estado.

A vítima Maurício, quando foi executado em janeiro, estaria novamente divulgando esquemas de pirâmide financeira, dessa vez a One Seven Company. Além disso, era investigado pelo homicídio de Márcio Rodrigo. O crime é uma atividade com fim trágico, e mostra mais uma vez que não compensa.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Finanças Descentralizadas (DeFi) caem 40%, será o fim?

Nos últimos dias assistimos um massacre das moedas de finanças descentralizadas (DeFi), com quedas entre 30% e 58%. Talvez você não tenha acompanhado a...
Bitcoin em corretoras de criptomoedas

Trader veterano que viu queda no Brasil gosta do Bitcoin

Com o preço do Bitcoin operando abaixo de U$ 12 mil em setembro, a contrapartida foi o aumento da volatilidade no início do mês....
Itau demissão criptomoedas

Itaú demite por justa causa funcionário que negociava Bitcoin no horário de expediente

O Itaú Unibanco demitiu por justa um analista de sistemas que, de acordo com a empresa, negociava Bitcoin e outras criptomoedas durante o horário...

Últimas notícias

Pioneira, gestora carioca lança primeiro ETF de criptomoedas do mundo

A gestora Hashdex, sediada no Rio de Janeiro (RJ), informou nesta semana que recebeu aprovação para lançar o primeiro ETF (sigla para fundo negociado...

Trader veterano que viu queda no Brasil gosta do Bitcoin

Com o preço do Bitcoin operando abaixo de U$ 12 mil em setembro, a contrapartida foi o aumento da volatilidade no início do mês....

Itaú demite por justa causa funcionário que negociava Bitcoin no horário de expediente

O Itaú Unibanco demitiu por justa um analista de sistemas que, de acordo com a empresa, negociava Bitcoin e outras criptomoedas durante o horário...