Preço do Bitcoin cai após hashrate atingir mínima anual

Mineração de Bitcoin é pressionada com quedas na cotação da moeda. Dificuldade em queda atrai novos mineradores.

Siga no
Mineração de Bitcoin, moeda BTC e GPU
Mineração de Bitcoin, moeda BTC e GPU

A recente queda no preço do Bitcoin coincidiu com a baixa no hashrate da rede, com uma possível capitulação de mineradores do mercado. Vale o destaque que a medida alcançou o menor valor de 2021 nesta semana.

Em 2021, a rede do Bitcoin viu o maior nível de segurança de sua história, acompanhando é claro o nível de preço, que também foi o maior já registrado. Em abril, por exemplo, cada Bitcoin era cotado perto do dobro do que é hoje, com seu preço em US$ 64 mil.

A moeda digital registra queda de cerca de 6% nas últimas 24 horas, sendo cotado agora a cerca de US$ 35 mil.

Preço do Bitcoin cai e hashrate já alcança mínima do ano

O sentimento de quem acompanha o Bitcoin nos últimos meses é que a moeda pode ter ido “do céu ao inferno”, em pouco tempo. Isso porque, com grande adoção em massa, empresas entrando no setor e países interessados em legalizar a moeda digital, o preço explodiu.

No fechamento anual em 2020, por exemplo, o Bitcoin registrou uma alta de 300% em relação ao Dólar americano. Já em comparação ao Real, a alta foi ainda maior, de 400% em apenas 12 meses.

Iniciando 2021 em cerca de US$ 30 mil, o preço do Bitcoin chegou a dobrar de valor rapidamente. Contudo, após a explosão, agora a fumaça já começa a se mostrar presente, mostrando que o rápido movimento pode ter chegado ao fim, pelo menos por enquanto.

Uma das métricas da rede mais importantes, o hashrate, já começou a cair, alcançando a mínima do ano. Isso indica que mineradores estão desligando suas máquinas com a queda do preço do Bitcoin afetando seus lucros com a atividade essencial da rede.

Total de Hashs gerados na rede Bitcoin é o menor de 2021
Total de Hashs gerados na rede Bitcoin é o menor de 2021/Blockchain.com

Vale o destaque que, quando o hashrate cai demais, a rede automaticamente ajusta a dificuldade para encontrar novos blocos, assim a atividade se torna novamente rentável.

Dificuldade da rede cai para menor valor desde janeiro de 2021
Dificuldade da rede cai para menor valor desde janeiro de 2021/Blockchain.com

Banimento da China e Irã pode ser uma das explicações

Nas últimas semanas a China havia determinado que empresas que mineram criptomoedas no país suspendam suas atividades. Além disso, o Irã proibiu a mineração até o final do verão do país, devido aos apagões na rede.

Ou seja, muitos mineradores tiveram que desligar suas máquinas para evitarem problemas em dois países que, até então, eram chaves para a atividade. Como a rede está se organizando ao cenário, a rede perdeu um pouco da segurança no momento, mas vale notar que a medida ainda é muito maior que a registrada em anos anteriores.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Bitcoin e bandeira da China

China quer criar imposto sobre Bitcoin e coloca em dúvida banimento

O governo da China planeja criar um imposto para corretoras de Bitcoin que operam no país, colocando em dúvida o banimento de transações de...
Bitcoin em alta. Imagem: ShutterStock

Bitcoin rompe alta histórica e é negociado acima dos 65 mil dólares

Com um mercado otimista em relação a questões regulatórias, o preço do Bitcoin rompeu a sua máxima histórica de 64.895 dólares registrada em abril...

Criptomoeda “promissora e fora do radar” desaparece com R$3 milhões dos investidores

Golpes envolvendo arrecadação de dinheiro e então um abandono do projeto são bem comuns, mas a CryptoEats foi além. A falsa empresa usou influenciadores...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias