Prisão pode atrapalhar blockchain da Huawei

Um tensão entre dois estados!

-

Siga no
Anúncio

A Huawei é uma das maiores empresas da China, e foi envolta na crescente tensão entre os EUA e seu país, com a prisão da Vice-Presidente Financeira da empresa na data 06/12/2018.

A prisão abalou o mercado mundial de bolsas tradicionais, no Brasil o dólar fechou a R$ 3.87 e o clima na B3 também não foi legal, com queda no Índice Bovespa.

A crescente tensão comercial entre os EUA e a China, que deveriam ter se amenizado após o G20 de Buenos Aires no último fim de semana, culminou na prisão de Meng Wanzhou, CFO da Huawei.

Anúncio

A prisão aconteceu no Canadá, e a mesma poderá ser extraditada ao Estados Unidos para julgamento, visto que a ação foi a pedido da justiça dos EUA.

A justificativa para a prisão, foi que a mesma teria ignorado as sanções impostas ao Irã pelos EUA, uma situação que Donald Trump já havia indicado que não seria permitida de forma alguma.

Para a Huawei, a prisão foi injusta e a empresa insiste que não possui relação com o Irã, e nem que trabalha como espiã para a China, outro rumor que teria justificado a prisão de Meng.

A Huawei é uma das maiores distribuidoras de equipamentos de telecomunicações do mundo, e a segunda maior em produção de Smartphones, visto que superou a Apple recentemente e fica atrás apenas da sul-coreana Samsung.

O detalhe é que a empresa anunciou sua blockchain privada recentemente (29 de novembro), e isso atrapalha os planos da empresa de fechar parcerias, o que é um dos pilares destes modelos de negócios, também conhecidos como DLTs.

A aplicação chamada de Huawei Cloud possui como foco empresas, com versões profissionais free até o dia 31 de dezembro de 2018 disponível.

A blockchain privada da empresa faz parte dos planos de expansão tecnológica da empresa, mas que agora podem ter problemas ao se deparar diretamente com a maior potência do mundo em seu encalço.

A prisão da CFO da empresa, que também é filha do fundador, ainda terá desdobramentos sérios no mundo todo, e a blockchain Huawei Cloud pode encontrar resistências em sua adoção.

Cabe o destaque ainda que blockchains públicas como o Bitcoin são incensuráveis, e funciona independente da política e de estados.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Ministério da Justiça - Palácio

Ministério da Justiça promove a blockchain no setor público

Na próxima segunda-feira (21), o Brasil acompanha um webinário importante sobre tecnologia. Promovido pelo Ministério da Justiça, a tecnologia blockchain aplicada ao setor público...
Carvão e tecnologia blockchain

Minas Gerais lança projeto blockchain para controle de carvão

O carvão é considerado um dos principais recursos naturais para obtenção de energia no mundo. Dessa forma, um dos estados que o produz no...
Chimarrão, cultura do Rio Grande do Sul RS

Rio Grande do Sul lança edital para estimular a economia

O PIB do Rio Grande do Sul é um dos maiores do Brasil e o estado acaba de lançar um edital para startups, que...

Últimas notícias

MPF destaca evento sobre Bitcoin feito pela Interpol

Autoridades de todo o mundo buscam entender mais sobre as criptomoedas e o Bitcoin. Em um evento na próxima semana, feito com apoio da...

Minas Gerais lança projeto blockchain para controle de carvão

O carvão é considerado um dos principais recursos naturais para obtenção de energia no mundo. Dessa forma, um dos estados que o produz no...

Investidores se confundem e compram criptomoeda errada que valoriza 500.000% com confusão

Recentemente o projeto Uniswap (UNI) tem ganhado muito a atenção dos investidores, principalmente após ter sido listado na Coinbase, a maior corretora de bitcoin...