Clube de futebol europeu PSV revela ter Bitcoin em caixa

Outro caminho que os clubes de futebol seguiram foi a criação de fan tokens, estes são leiloados para o público que ganha alguns benefícios por ter os tokens enquanto o clube pode usar o dinheiro arrecadado, e parte destes tokens, para contratar atletas e realizar outras melhorias.

Siga no
PSV Eindhoven
PSV Eindhoven

Após o anúncio de parceria com a exchange Anycoin Direct no mês passado, o clube holandês PSV Eindhoven passou a ser a primeira grande equipe da Europa a ter todo seu patrocínio pago em Bitcoin e revelou em entrevista a Bitcoin Magazine que vai manter os bitcoins em seu caixa.

Atualmente o PSV está ocupando a segunda colocação na temporada 2021–2022 da Liga Eredivisie, popularmente conhecida como Campeonato Holandês, atrás apenas do Ajax.

O diretor comercial do PSV comentou que o futuro das criptomoedas é muito promissor e que o clube está sempre inovando, adicionando que as criptomoedas se encaixam perfeitamente no lema do time e que não pretendem vender os BTC, que são gerenciados pelo próprio clube.

“A Anycoin nos pagou pelo patrocínio com um certo número de bitcoins que mantemos em nossa própria carteira”

A sua estratégia de não se desfazer destes BTC pode ajudar o clube, eles poderão fazer contratações de peso caso o Bitcoin valorize. Além disso, caso a sua estratégia apresente resultados, isso pode influenciar outras grandes equipes a usarem o Bitcoin tanto como reserva de valor como para pagar o salário de jogadores e outros funcionários do clube.

Futebol e criptomoedas

Além do envolvimento com o Bitcoin através de patrocínios, como é o caso do Corinthians que fechou uma parceria com o Mercado Bitcoin, muitos clubes também entraram na onda dos NFTs.

O próprio PSV, que mantém BTC em seu caixa, já havia imortalizado sua história através na blockchain em abril deste ano. Após uma partida sem gols, a defesa do goleiro Hans van Breukelen, durante a disputa de pênaltis foi gravada em NFT, eternizando o momento responsável pela maior conquista do clube, campeão da Liga dos Campeões de 1987–88.

Outro caminho que os clubes de futebol seguiram foi a criação de fan tokens, estes são leiloados para o público que ganha alguns benefícios por ter os tokens enquanto o clube pode usar o dinheiro arrecadado, e parte destes tokens, para contratar atletas e realizar outras melhorias.

O futebol, um dos esportes mais tradicionais do mundo e principalmente do Brasil, vem mostrando-se capaz de inovar, não ficando para trás durante a evolução da tecnologia. Até o momento o uso do Bitcoin, e outros serviços de blockchain, pelos clubes vem dando muito certo.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Há mais de 5 anos trabalhando com criptomoedas, hoje escrevo artigos e notícias para o Livecoins.
Bitcoin em alta. Imagem: ShutterStock

Bitcoin rompe alta histórica e é negociado acima dos 65 mil dólares

Com um mercado otimista em relação a questões regulatórias, o preço do Bitcoin rompeu a sua máxima histórica de 64.895 dólares registrada em abril...

Criptomoeda “promissora e fora do radar” desaparece com R$3 milhões dos investidores

Golpes envolvendo arrecadação de dinheiro e então um abandono do projeto são bem comuns, mas a CryptoEats foi além. A falsa empresa usou influenciadores...

FCA faz alerta para “jovens” que investem em criptomoedas

Segundo relatório publicado pela Autoridade de Conduta Financeira (FCA) do Reino Unido, a maior parte dos jovens faz investimentos arriscados por conta da competição...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias