Queda do bitcoin coloca mineradores sob pressão

Pressão com queda nos preços da moeda digital sobre empresas do setor.

A queda do bitcoin está colocando os mineradores em uma situação difícil, pressionando alguns a desligarem suas máquinas. Dependendo dos custos de minerar a moeda digital, muitos já não devem conseguir manter suas operações lucrativas por muito tempo.

Atualmente o custo de minerar um bitcoin está mais alto que o preço da moeda, o que é um problema para os mineradores. Entre os custos está a energia, refrigeração e mão de obra, que podem se tornar a chave para a falência das empresas do setor.

Desde que o bitcoin começou a cair, grandes empresas de mineração não conseguiram manter suas operações e abandonaram o setor. Além disso, a maior mineradora de Bitcoin do mundo, a Core Scientific, alertou no final de outubro que não conseguiria aguentar a situação sem novos investimentos.

Queda do bitcoin coloca mineradores sobre pressão

Vital para o funcionamento do bitcoin, a mineração está sob pressão com os atuais custos de mercado da moeda digital. O bitcoin caiu mais de 60% em 2022 e é atualmente negociado a US$ 16.500,00.

Apenas no mês de novembro, considerado historicamente um período de alta, a queda chega a 19,4%.

Assim, empresas que possuem muitos custos para operar suas instalações de mineração seguem sob pressão. Tal situação pode levar empresários a vender suas reservas de bitcoin para sustentar suas operações.

Na quinta-feira (24), a casa de análises CryptoQuant detectou uma alta movimentação em carteiras com detentores de longo prazo.

Na opinião do analista Abram Chart, “o Exchange Inflow CDD, que monitora os influxos de Bitcoin em corretoras à vista por detentores de longo prazo, subiu há pouco tempo. Se olharmos para o CDD, veremos que a cada alta há uma queda no mercado, e a alta atual é o maior fluxo desde 6 de outubro. Não se esqueça que estamos em um mercado de tendência geral de baixa, e não se deixe seduzir por qualquer alta atual, pois é uma leve alta especulativa, e o preço voltará a cair novamente até completarmos o ciclo negativo do mercado.”

Caso os mineradores guardem suas moedas antigas, podem continuar a ser chamados mãos de diamante, ou seja,  que segura a posição de forma firme.

Queda segue pressionando vendedores, mas sinal é bom no longo prazo

Outro sinal que o mercado acompanha com atenção é a venda de bitcoin com prejuízo, praticada pelos traders “mãos de alface”.

Eles são aqueles investidores que não querem aguardar o próximo ciclo de alta, saindo de suas posições mesmo com prejuízo. De acordo com análise, esse pode ser um sinal de fundo para o mercado.

Mas ainda não está claro se a queda do bitcoin encontrou seu pior nível, sendo importante negociar com cautela com a atual volatilidade do mercado.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de criptomoedas do mercado ganhe até 100 USDT em cashback. Cadastre-se

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias

Últimas notícias