Queda do Bitcoin é uma mera correção de curto prazo, diz JP Morgan

O JPMorgan avaliou as posições futuras de Bitcoin da CME e concluiu que o fechamento de posições longas parece estar no final, ao invés de em sua fase inicial.

O Bitcoin e o mercado global de criptomoedas têm experimentado uma fase de baixa, com o Bitcoin caindo para um mínimo de US$ 25.600. No entanto, apesar do cenário desanimador, especialistas do JP Morgan estão otimistas, considerando a atual desvalorização como uma mera correção de curto prazo.

Um recente relatório do banco americano evidencia essa perspectiva positiva, indicando que os episódios de correção e liquidação nos mercados de criptomoedas este mês provavelmente chegaram ao seu fim.

O sentimento é reforçado pelos dados de contratos futuros de Bitcoin da CME, utilizados pela instituição financeira para sustentar a previsão de alta.

JPMorgan prevê alta do Bitcoin

O JPMorgan avaliou as posições futuras de Bitcoin da CME e concluiu que o fechamento de posições longas parece estar no final, ao invés de em sua fase inicial.

A confiança no mercado foi impulsionada por diversos fatores, como a decisão legal sobre a XRP, o lançamento da stablecoin do PayPal e a expectativa de que a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA aprove aplicações de fundos negociados em bolsa de Bitcoin (ETFs).

Nikolaos Panigirtzoglou, analista do JPMorgan, observou, “O desaparecimento das notícias anteriormente positivas induziu uma onda de liquidações que ainda estão sendo sentidas. No entanto, esperamos que os mercados de criptomoedas tenham um impacto negativo limitado no curto prazo.”

Os dados indicam que os contratos em aberto para os futuros de Bitcoin da CME são atualmente de US$ 1,97 bilhão, após atingirem um máximo de 3 bilhões em julho.

Indo além, o JPMorgan disse que a notícia da SpaceX de Elon Musk vendendo sua participação em bitcoin no trimestre anterior agiu como um “catalisador adicional para a correção nos mercados de criptomoedas”.

Um ponto notável é a drástica redução da oferta de Bitcoin em corretoras. Segundo dados da Santiment, apenas 5,8% do total de bitcoins está armazenado em exchanges. Esta é a menor percentagem dos últimos seis anos, relembrando os tempos fervorosos de 17 de dezembro de 2017.

Tal mudança reflete a crescente confiança no Bitcoin como uma reserva de valor robusta. Mais detentores estão optando por transferir seus bitcoins para carteiras pessoais, reduzindo assim a disponibilidade para venda e aliviando a pressão descendente no preço.

Adicionalmente, a Santiment também revelou que o Bitcoin permanece como o ativo com o maior envolvimento de endereços. Nos últimos 30 dias, houve um total impressionante de 963,4 mil endereços ativos diariamente.

Embora o Bitcoin esteja sendo negociado a US$ 26.097,37, uma queda de 1,33% em um único dia, as tendências atuais sugerem que a fortuna da moeda pode muito bem mudar no futuro próximo.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias