“Real digital não concorre com Bitcoin”, diz CEO da Coinext

Moeda fiduciária digital brasileira teve alguns detalhes divulgados nesta segunda-feira (24).

Siga no
Bitcoin e Bandeira do Brasil - Brasileiros e criptomoedas (criptomoeda pública)
Bitcoin e Bandeira do Brasil - Reprodução/Flickr

O real digital teve mais detalhes divulgados na manhã desta segunda-feira (24), com os brasileiros passando a acompanhar mais uma inovação na economia brasileira. De acordo com o economista e CEO da corretora Coinext, José Artur Ribeiro, o real digital não é um concorrente do Bitcoin.

O Banco Central do Brasil fez a divulgação em nota e coletiva à imprensa, primeira desde agosto de 2020, quando foi criado um grupo de trabalho para discutir os rumos da inovação. Algumas pessoas chegaram a se questionar se essa iniciativa viria para acabar com o PIX e até com as moedas em espécie, mas tal informação já foi negada pelo BCB.

O Bacen divulgou então o que espera da tecnologia, citando que DeFi, contratos inteligentes, entre outras tecnologias comuns das criptomoedas podem ser incorporadas, caso sejam vantajosas para a inovação.

Real digital não concorre com Bitcoin, diz CEO da Coinext

O real digital é uma moeda esperada para os próximos anos como uma grande mudança na forma de lidar com dinheiro no Brasil. Nesta segunda-feira (24), o tema voltou a ganhar repercussão, com o Banco Central do Brasil divulgando detalhes da moeda digital estatal.

Utilizando a mesma base tecnológica de outros países, a CBDC brasileira poderia ajudar o país a ganhar força na política monetária. Mas detalhes técnicos do real digital ainda estão longe de serem divulgados pelo BCB, que estuda a aplicação da moeda.

De acordo com José Artur Ribeiro, CEO da corretora de Bitcoin Coinext, a notícia é boa para o mercado de criptomoedas nacional.

“Todas as iniciativas de Bancos Centrais de digitalizar suas moedas são excelentes notícias para o nosso mercado, pois validam e endossam a tecnologia por trás dos criptoativos”

O economista ainda afirmou não acreditar que a iniciativa do banco central brasileiro seja uma forma de controlar o Bitcoin.

Em sua visão, contudo, esse lançamento poderia até mesmo aumentar o preço do Bitcoin, que já começou a reagir neste começo de semana.

“A Blockchain já é realidade e fará cada vez mais parte do nosso dia a dia nos próximos anos. E claro, a adoção desta tecnologia por parte dos governos impacta positivamente para o preço futuro do Bitcoin, que esta semana, começou novamente a subir após a forte correção”

Como o Banco Central do Brasil ainda não divulgou muitos detalhes, mais discussões são esperadas nos próximos meses. Mesmo assim, José Artur afirmou que, nem o real digital, nem qualquer CBDC, concorre com o Bitcoin.

“Nem o Real Digital, nem qualquer outra moeda governamental emitida via Blockchain, competem com o Bitcoin. O BTC continuará sendo uma classe de ativos única, descentralizada, cada vez mais resiliente e escassa”

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

NFT pode “matar” o Bitcoin? Qual a relação entre ambos?

É provável que muita gente conheça os NFTs, regularmente confundidos com “arte digital”. A ação ganhou força após Stephen Curry, astro da NBA, e...
Plataformas NFT e Ethereum empresas

Empresas listadas na bolsa apostam no mercado de NFT

O crescimento do mercado de NFTs tem quebrado barreiras mais rápido do que outros recursos relacionados a blockchain. Hoje até mesmo grandes empresas, listadas...
Dúvida sobre o Bitcoin ser caçado pela China

Mineradores brasileiros comentam banimento de Bitcoin pela China

A proibição de Bitcoin pela China nos últimos dias abalou o mercado, com muitas pessoas ficando preocupadas com isso, menos dois mineradores brasileiros que...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias