Regulador dá ‘puxão de orelha’ em banco e manda instituição se livrar de criptomoedas

Fundado em 1992, o Saxo Bank é um banco de investimento dinamarquês com clientes em diversos outros países. No site oficial do Saxo é possível encontrar diversos fundos de criptomoedas oferecidos aos seus clientes.

A Autoridade de Supervisão Financeira (FSA, na sigla inglesa) da Dinamarca emitiu um alerta nesta quarta-feira (5) para o Saxo Bank. Segundo o regulador, o banco tem que se desfazer de suas criptomoedas.

Explicando a situação, a FSA aponta que o Saxo Bank oferece diversos produtos ligados a criptomoedas, como ETFs, ETPs e ETNs. Embora tal oferta seja legal, o regulador aponta que o banco também possui sua própria carteira de criptomoedas, usadas como hedge para compensar o risco de tais produtos.

No entanto, essa prática não estaria de acordo com a regulação atual. Segundo o texto, o MiCA (conjunto de leis europeu sobre o mercado de criptomoedas) só entrará em vigor em dezembro de 2024.

“A área, portanto, permanece sem regulamentação por enquanto.”

Regulador dinamarquês dá ‘puxão de orelha’ em banco

Fundado em 1992, o Saxo Bank é um banco de investimento dinamarquês com clientes em diversos outros países. No site oficial do Saxo é possível encontrar diversos fundos de criptomoedas oferecidos aos seus clientes.

Como exemplo, existem ETFs de criptomoedas listados na Nasdaq, mas também de outras bolsas, como de Frankfurt, Paris e Toronto. São dezenas de ETFs, ETNs e ETPs, permitindo exposição ao Bitcoin, Ethereum e outras criptomoedas menores.

Alguns dos produtos de criptomoedas oferecidos pelo Saxo Bank. Reprodução.
Alguns dos produtos de criptomoedas oferecidos pelo Saxo Bank. Reprodução.

No entanto, o órgão regulador da Dinamarca, a FSA, afirmou que o banco também possuiu investimentos em criptomoedas, notando que isso não estaria de acordo com a regulação existente.

“O comércio não regulamentado de criptoativos pode criar desconfiança no sistema financeiro”, apontou a FSA. “A atividade também não é considerada aceitável como negócio bancário auxiliar por razões de estabilidade financeira.”

Na sequência, a FSA afirma que o Saxo Bank possui criptomoedas para “assegurar investimentos relacionados”. No entanto, nota que isso não muda a situação do banco.

“A negociação de criptoativos do Saxo Bank para sua própria conta está fora da área legal. Com base nisso, o Saxo Bank é obrigado a se desfazer de suas próprias participações em criptoativos.”

Até o fechamento dessa reportagem, o Saxo Bank não emitiu nenhuma nota pública sobre a decisão da FSA. De qualquer forma, parece apenas questão de tempo até que a região tenha regras claras suficientes para que bancos expandam seus negócios para o setor de criptomoedas.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias