Reuters acusa Binance de transferência bilionária ilegal, entenda

A Reuters, maior agência de notícias do mundo, voltou a atacar a Binance nesta quinta-feira (16). Segundo a matéria, a Binance.US teria movimentado mais de US$ 400 milhões (R$ 2 bilhões) para uma conta controlada por Changpeng Zhao.

Em suma, a Reuters deixa a entender que duvida da independência da Binance.US, ou seja, que a mesma é controlada pela Binance global apesar desta não ter licença para operar nos EUA.

Em resposta ao jornal, Kimberly Soward, porta-voz da Binance.US afirmou que as informações estavam desatualizadas. Já Changpeng Zhao também foi breve em seus comentários, ainda que indiretos.

As acusações à Binance

Segundo a Reuters, a “Binance teve acesso secreto a uma conta bancária” da Binance.US, transferindo “grandes somas de dinheiro da conta para uma empresa comercial administrada por Changpeng Zhao”, apontando que teve acesso a registros bancários e mensagens.

Tal empresa de Zhao estaria registrada sobre o nome de Merit Peak Ltd e recebido mais de US$ 400 milhões (R$ 2 bi) da Binance.US. No entanto, a agência reconhece que “não conseguiu determinar o motivo das transferências ou se parte do dinheiro pertencia a clientes da Binance.US.”

Quanto as mensagens vistas pela Reuters, a agência aponta que os próprios executivos da Binance.US estavam preocupados com as movimentações.

“Ninguém mencionou elas”, disse Catherine Coley, então CEO da Binance.US, sobre as transações. “De onde vêm esses fundos?”, continuou a executiva conversa registrada em 2020.

Seguindo os US$ 400 milhões, enviados da Binance.US para a Merit Peak, fontes da Reuters apontam que parte do montante foi posteriormente enviado à Key Vision Development Limited, outra empresa ligada ao fundador da Binance.

“As transferências de dinheiro sugerem que a corretora global Binance, que não está licenciada para operar nos Estados Unidos, controlava as finanças da Binance.US”, finaliza a Reuters, afirmando que notificou o Departamento de Justiça e a SEC sobre suas descobertas. As agências governamentais não comentaram o assunto.

O que diz a Binance?

Em nota à Reuters, Kimberly Soward afirmou que a agência usou “informações desatualizadas” em sua matéria, mas não forneceu maiores detalhes sobre o período das movimentações financeiras entre a Binance.US e a Merit Peak.

Finalizando, a porta-voz da Binance.US também adicionou que “a Merit Peak não está negociando nem fornecendo qualquer tipo de serviço na plataforma Binance.US” e “somente os funcionários da Binance.US têm acesso” as contas bancárias da corretora americana.

Embora Changpeng Zhao não tenha respondido diretamente ao jornal, o fundador da Binance publicou uma mensagem em suas redes sociais nesta seta-feira (17), provavelmente como uma resposta indireta ao artigo.

“Lembre-se do 4. Mas concentre-se nos 3 primeiros”, escreveu Zhao, pedindo que ataques, fake news e FUDs sejam ignorados.

Reuters está interessada na Binance

Esta não é a primeira vez que a Reuters investiga a Binance. No ano passado, a agência afirmou que a corretora de Zhao estaria sob investigação dos EUA por lavagem de dinheiro.

Mais tarde, também afirmou que a Binance teria violado sanções ao permitir que iranianos usassem a plataforma. Já em outubro de 2022, a Reuters apontou que a Binance.US seria um chamariz para autoridades americanas enquanto a Binance global continuava livre de regulamentações.

Por fim, neste ano a Binance também foi acusada de um envolvimento com a Bitzlato, fechada após uma grande operação dos EUA. Portanto, tudo indica que este não será o último ataque da Reuters à Binance.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias