Ripple diz ser mais descentralizada que Bitcoin

-

Siga no
Anúncio

A terceira criptomoeda em valor de mercado, Ripple, através de relatório produzido por membro de sua equipe, acredita que é mais descentralizada do que o Bitcoin.

O diretor de tecnologia David Schwartz, publicou um relatório no último dia 22 de agosto afirmando que “se o Bitcoin e Ethereum são descentralizados, então o XRP é também tanto quanto ou até mais”.

Um dos pontos levantados no relatório é que o Proof-of-Work é um mecanismo de consenso que foi muito bem implementado, mas que com o tempo na visão de David, o mesmo manifestou limitações claras.

Anúncio

De acordo com ele, projetos que utilizam a Prova de Trabalho como medida de segurança na rede estão sujeitos ao controle centralizado.

Com isso, a diferença de consenso da Ripple, a qual ele disse ser um mecanismo muito mais democrático, a maioria dos validadores devem registrar e verificar as transações sem obter nenhuma vantagem, e David ainda reforça que “essa é uma das principais razões pelas quais comecei a trabalhar no XRP Ledger há mais de seis anos”.

Transações nas criptmoedas

Outro ponto levantado no seu estudo é em relação ao custo das transações, que o mesmo acredita que as redes Bitcoin e Ethereum favorecem altos preços nas mesmas para favorecer a recompensa do minerador.

Este seria um dos problemas para a adoção no mercado mundial das tecnologias como meio de pagamento, de acordo com Schwartz.

David explica que isso foi difícil de se perceber no início do Bitcoin devido a recompensa do bloco ser atraente, mas com a diminuição da recompensa acontecendo (halving), a rede passa a depender da vontade dos mineradores continuarem seu trabalho, com o risco da rede ficar exposta a falhas neste processo.

A criptomoedas XRP não possui mineração em seu processo, e o diretor de tecnologia da empresa acredita que isto traz economias de energia e tempo.

Concentração de controle

Nessa seção, David coloca uma teoria da conspiração como início do debate, dizendo que os mineradores podem conspirar para que o sistema deixe de funcionar, mas já sabemos bem os custos de um ataque 51% em várias redes.

Outro argumento levantado é que para acontecer um problema na rede XRP, é necessário o poder de 80% dos validadores durante um período de duas semanas, o que se torna inviável o controle da rede por atacantes mal intencionados.

Fonte: https://ripple.com/insights/the-inherently-decentralized-nature-of-xrp-ledger/

Após toda a sua explicação, David finaliza dizendo: “Em conclusão, o XRP Ledger é, em muitos aspectos, um ledger mais transacional, funcional e descentralizado do que o Bitcoin ou o Ethereum, que só aumentará com o tempo”.

E na sua opinião, a XRP é mais descentralizado do que Bitcoin e Ethereum?

Veja também: Lista de criptomoedas centralizadas.

Saiba o preço da Ripple (XRP) em tempo real aqui.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Finanças Descentralizadas (DeFi) caem 40%, será o fim?

Nos últimos dias assistimos um massacre das moedas de finanças descentralizadas (DeFi), com quedas entre 30% e 58%. Talvez você não tenha acompanhado a...
Bitcoin em corretoras de criptomoedas

Trader veterano que viu queda no Brasil gosta do Bitcoin

Com o preço do Bitcoin operando abaixo de U$ 12 mil em setembro, a contrapartida foi o aumento da volatilidade no início do mês....
Itau demissão criptomoedas

Itaú demite por justa causa funcionário que negociava Bitcoin no horário de expediente

O Itaú Unibanco demitiu por justa um analista de sistemas que, de acordo com a empresa, negociava Bitcoin e outras criptomoedas durante o horário...

Últimas notícias

Pioneira, gestora carioca lança primeiro ETF de criptomoedas do mundo

A gestora Hashdex, sediada no Rio de Janeiro (RJ), informou nesta semana que recebeu aprovação para lançar o primeiro ETF (sigla para fundo negociado...

Trader veterano que viu queda no Brasil gosta do Bitcoin

Com o preço do Bitcoin operando abaixo de U$ 12 mil em setembro, a contrapartida foi o aumento da volatilidade no início do mês....

Itaú demite por justa causa funcionário que negociava Bitcoin no horário de expediente

O Itaú Unibanco demitiu por justa um analista de sistemas que, de acordo com a empresa, negociava Bitcoin e outras criptomoedas durante o horário...