Rumores indicam que fundador da TRON foi proibido de sair da China

TRX acumula perdas de 17% nas últimas 24 horas

-

Siga no
Anúncio

Circulam na China boatos de que Justin Sun, fundador da Tron (TRX), foi proibido de deixar o país. Rumores afirmam que o fundador da criptomoeda recebeu um comunicado com proibição de saída da China pelo Ministério da Segurança do Estado e está sob investigação por lavagem de dinheiro e esquema Ponzi, de acordo com o site TrustNodes, que obteve informações em redes sociais chinesas.

Um jornal local confirmou que Justin Sun, que atualmente mora em San Francisco, está atualmente na China. O jornal o acusa de arrecadação ilegal de fundos para a criptomoeda  Tron através de ICO e alega que a blockchain da Tron facilita serviços de apostas ilegais acessíveis aos chineses.

Justin Sun negou as acusações (Tradução grosseira do chinês):

“Não houve arrecadação ilegal de fundos. Depois que os quatro ministérios emitiram os requisitos regulamentares em 4 de setembro de 2017, a TRON cooperou ativamente com as autoridades reguladoras para concluir o trabalho, que foi altamente reconhecida pelas autoridades reguladoras.”

Anúncio

Essa declaração foi feita sete horas depois que Justin Sun cancelou seu almoço com o bilionário Warren Buffett dizendo estar sendo tratado em hospital devido a problema de pedras nos rins. “Cancelei o almoço com o Sr. Buffett por este motivo. Atualmente minha condição física é estável e estou em recuperação”. Disse Justin Sun.

A declaração acima foi feita pouco depois de haver um vazamento ou um boato sobre sua potencial incapacidade de deixar o país para o almoço com Buffett, marcado para quinta-feira (25).

Um ceticismo, entretanto, foi mostrado em sua declaração sobre ser tratado no hospital, com um usuário chinês do Weibo declarando: “Não use o Weibo se você não estiver se sentindo bem”.

Esses rumores estão circulando na China, mas não podemos confirmar se são verdadeiros, aparentemente apenas a polícia chinesa saberia.

Não seria surpresa se tal proibição fosse verdade, pois aparentemente alguns outros indivíduos ligados à criptomoedas já ficaram temporariamente impedidos de deixar a China, onde as ICOs são ilegais e as corretoras de criptomoedas foram fechadas.

Essa restrição de saída da China seria imposta para impedir que Justin Sun saísse do país e, assim, escapasse da responsabilidade legal em potencial.

Tudo isso pode estar relacionado a protestos de pessoas furiosas nos escritórios da Tron em Pequim há apenas duas semanas, devido a um esquema de pirâmide que alegava associação com a Tron.

Pode, portanto, haver uma verdade nos rumores, mas é improvável que haja alguma confirmação tão cedo. A Tron caiu cerca de 17% nas últimas horas:

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Mateus Nunes
Mateus Nuneshttps://livecoins.com.br
Analista de Sistemas, aprendiz e entusiasta de criptomoedas e blockchain. Sugestão de pauta: [email protected]

Leia mais

Últimas notícias

Tokenização de Imóveis é futuro no Brasil

Comprar um pedaço digital de um produto físico e até obter uma renda desse investimento. Esse é o conceito de tokenização, que pode até...

Justiça estadual deve analisar se irmã de traficante do PCC lavava dinheiro do tráfico com Bitcoin, diz STJ

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) decidiu na segunda-feira (28) que a Justiça estadual deve analisar se a irmã de um traficante ligado ao...

Candidato a vereador coloca Bitcoin em nome da campanha

O Bitcoin é uma moeda digital que ainda não é regulamentada no Brasil. Mesmo assim, um candidato a vereador das Eleições de 2020 colocou...