Rússia pode seguir China e restringir investimentos em criptomoedas

O Bitcoin é amplamente utilizado por quem deseja se proteger de ações falhas de governos em relação a economia, atos que há séculos geram desvalorização do poder de compra das suas moedas, que são de curso forçado.

Durante uma conferência internacional voltada a segurança do consumidor de serviços financeiros, Anatoly Aksakov, diretor do Comitê de Mercado Financeiro da Rússia, alegou que é necessário “proteger” investidores em relação as criptomoedas.

Esta é mais uma ação preventiva da Rússia que já havia liberado instruções para bolsas não trabalharem com nada ligado aos ativos digitais. Limitando assim a entrada de vários perfis de investidores no setor.

Embora o governo diga que isso é uma proteção aos investidores, alegando que o Bitcoin pode chegar a zero, é bem mais provável que a sua própria moeda fiduciária chegue a este valor.

Batendo na mesma tecla

Esta não é a primeira vez que a Rússia tenta retirar a liberdade de escolha de seus cidadãos. Em julho deste ano, o Banco Central da Rússia já havia recomendado que bolsas não permitissem a negociação de títulos ligados a criptomoedas, restringindo a entrada de grandes players no mercado.

O mesmo aconteceu em setembro, quando novamente o vice-presidente do Banco Central russo, Sergei Shvetsov, afirmou que o BC já estaria trabalhando com o sistema bancário para desacelerar compras “emocionais” de criptomoedas.

Por hora, a Rússia continua batendo na mesma tecla, nesta última quarta-feira, o diretor do Comitê de Mercado Financeiro do país afirmou que é necessário proteger investidores “não qualificados”, pois eles podem perder dinheiro, como reportado pelo Interfax.

“Ativos digitais são um tópico de nossa atenção, e aqui veremos como proteger ao máximo nossos cidadãos ao investir em moedas digitais e ativos digitais, porque esta é uma nova ferramenta e é bastante difícil para um investidor não qualificado.”

Desta forma, o governo russo está atirando para todos os lados, privando quem é qualificado e também quem não é, de comprar criptomoedas.

Protegendo quem quer se proteger

O Bitcoin é amplamente utilizado por quem deseja se proteger de ações falhas de governos em relação a economia, atos que há séculos geram desvalorização do poder de compra das suas moedas, que são de curso forçado.

Ao fechar esta porta, o governo apenas se mostra amedrontado que as pessoas tenham uma saída, principalmente caso a sua moeda comece a sofrer efeitos de hiperinflação no futuro.

O governo proibir a negociação e uso de criptomoedas, assim como a China fez, é um ataque a liberdade das pessoas que mesmo continuando sendo obrigadas a aceitar a moeda fiduciária do país, não podem escolher o que fazer com ela depois.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias