Início Bitcoin Canal do Sebrae no YouTube é hackeado e tenta aplicar golpe com...

Canal do Sebrae no YouTube é hackeado e tenta aplicar golpe com Ethereum

BitDov disse que o canal ficou assim durante todo o final de semana, mas que nesta segunda-feira já tinha tudo voltado ao normal, sem nenhum sinal das mudanças feitas por quem teve acesso ao canal. No entanto, ainda é possível ver alguns resquícios do ataque através do motor de pesquisa do Google.

Em mais um caso de um ataque hacker envolvendo o YouTube, o canal do Sebrae, que conta com mais de 627 mil inscritos e é parte da presença online de uma das mais reconhecidas entidades do Brasil, acabou sendo dominado por golpistas que exibiram lives sobre Ethereum.

O caso, que passou relativamente despercebido aconteceu durante o último final de semana, com poucas menções sobre. Um dos que notaram o ataque ao canal da entidade foi BitDov, um dos maiores nomes do Brasil quando o assunto é Bitcoin.

De acordo com sua página no Twitter, durante o fim semana, o canal do Sebrae teve o seu nome alterado, além de toda a identidade visual. Não só isso, mas o canal começou a exibir uma live de “Vitalik Buterin” discutindo o preço do Ethereum e como a moeda chegará a US$ 15 mil.

A live não era verdadeira, apenas uma apresentação gravada de Buterin em outro contexto, tudo não passava de mais um dos golpes que se tornaram comuns no YouTube.

Neste tipo de golpe propagado por ataques hackers, eles prometem que quem enviar uma certa quantidade de bitcoin “receberia o dobro” em apenas alguns minutos. Como é de se imaginar, isso não é verdade, tudo é só um grande golpe para roubar moedas.

BitDov disse que o canal ficou assim durante todo o final de semana, mas que nesta segunda-feira já tinha tudo voltado ao normal, sem nenhum sinal das mudanças feitas por quem teve acesso ao canal. No entanto, ainda é possível ver alguns resquícios do ataque através do motor de pesquisa do Google.

Epidemia de ataques hacker no YouTube envolvendo o criptomercado

Enquanto por si só os golpes são negativos, eles são ainda mais prejudiciais para os YouTubers que têm que lidar com o problema de ter o canal sob controle de outra pessoa.

Essas invasões ficaram famosas por volta de 2020 e começo de 2021, com ataques devastadores para certos criadores de conteúdo. O canal do Zangado, um dos maiores de jogos do Brasil, teve uma invasão similar.

Algo notável entre a onda anterior e essa é que desta vez os hackers não conseguiram deletar todos os vídeos do canal ou, em alguns casos, como do Colônia Contra-Ataca, não conseguiram nem ao menos trocar a senha do canal.

Isso indica que essa segunda invasão é menos severa e mais fácil de ser resolvida, no entanto, é feita através de um vetor mais fácil de ser “infectado”.

Alguns suspeitam que alguma API tenha tido algum tipo de vulnerabilidade explorada para permitir a criação e edição de partes dos canais, como especulou os membros do canal Adrenaline, que sofreu um ataque similar.

Basta digitar por “Ethereum Live” no YouTube que é possível ver dezenas de canais exibindo o mesmo tipo de conteúdo, possivelmente golpistas ou ainda mais canais hackeados.

Agora é importante que criadores de conteúdo fiquem de olho não apenas nos e-mails que recebem, mas também em sites que possam estar atrelados de alguma forma, com qualquer tipo de autorização, em relação ao canal do YouTube.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples.

Acesse: https://coinext.com.br.

Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.