SEC tem três semanas para aprovar ETFs de Bitcoin e BlackRock faz mudança em pedido

A SEC parece determinada a garantir que a emissão e o resgate de ETFs de Bitcoin sejam realizados em dinheiro, estabelecendo um novo padrão na indústria de investimentos em criptomoedas.

A gigante de investimentos BlackRock anunciou uma mudança significativa em seu pedido de ETF (Fundo Negociado em Bolsa) focado em Bitcoin, incluindo a opção de resgate em dinheiro. O movimento segue uma tendência recente no setor, com outras empresas como Ark Invest e WisdomTree realizando ajustes semelhantes em seus pedidos de ETF.

Conforme o recente documento da BlackRock, alterado após reunião da gestora com a SEC, o processo de criação e resgate de ações do ETF ocorrerá em dinheiro, embora exista a possibilidade de transações com Bitcoin, sujeitas à aprovação da Nasdaq. Cada bloco de ações envolvido nestas transações corresponde a 40.000 unidades.

A mudança da Ark Invest também reflete essa preferência por transações em dinheiro, enquanto a WisdomTree apresentou uma proposta ligeiramente diferente. Nesta proposta, a WisdomTree sugere a possibilidade de distribuir os rendimentos do Bitcoin em espécie (ou seja, em forma de Bitcoin) ou convertê-los em dinheiro durante o processo de resgate.

As alterações são importantes porque sinalizam o fim de um período prolongado de discussões e negociações entre a SEC e as empresas de fundos de investimento. Assim, espera-se que as aprovações para tais ETFs sejam concedidas nas próximas três semanas, com a possibilidade do início das negociações já em janeiro.

A SEC parece determinada a garantir que a emissão e o resgate de ETFs de Bitcoin sejam realizados em dinheiro, estabelecendo um novo padrão na indústria de investimentos em criptomoedas.

SEC tem três semanas para aprovar ETFs de Bitcoin

O ETF à vista de Bitcoin proposto pela BlackRock recebeu o código IBIT e, para ser aprovado, a SEC exigiu a adoção de um modelo básico de reembolso em dinheiro e só permitirá reembolsos em espécie (com bitcoin) em casos especiais.

De acordo com especialistas da BlackRock, o modelo de reembolso em espécie proporcionará aos gestores de ativos maior flexibilidade na gestão de suas carteiras.

A SEC argumentou que prefere o modelo que exigiria que a BlackRock vendesse bitcoins obrigatoriamente durante a recompra e compensasse os investidores em dinheiro.

Ao longo dos últimos dois meses, representantes da BlackRock, Grayscale e Fidelity estiveram ativamente envolvidos com a SEC para debater ajustes para o futuro lançamento dos ETFs.

Com todos os pedidos sendo alterados nesta semana, a aprovação pode acontecer na semana que vem, com as negociações começando no início de 2024, ou a SEC pode aguardar até o último segundo (10 de janeiro) para aprovar os ETFs, o que resultará nas negociações começando em fevereiro.

De qualquer forma, após dois meses de reuniões entre a SEC e as gestoras, parece que o assunto chegou ao fim, com aprovação esperada dentro de três semanas.

💰 $100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Vinicius Golveia
Vinicius Golveia
Formado em sistema da informação pela PUC-RJ e Pós-graduado em Jornalismo Digital. Conhece o Bitcoin desde 2014, atuando como desenvolvedor de blockchain em diversas empresas. Atualmente escreve para o Livecoins sobre assuntos de criptomoedas. Gosta de cultura POP / Geek. Se não estiver escrevendo notícias relevantes, provavelmente está assistindo alguma série.

Últimas notícias