Senado argentino é atacado por ransomware

Sistemas já estão sendo restaurados, mas ameaça chamou atenção.

Computador bloqueado por ransomware e bandeira da Argentina
Computador bloqueado por ransomware e bandeira da Argentina

O Senado Federal argentino foi alvo de um ataque de ransomware, divulgado na última sexta-feira (14) por um comunicado da instituição. Estes ataques costumam afetar sistemas e redes de empresas e governos após a distribuição de um malware.

No Brasil, várias prefeituras e órgãos federais já foram alvos de ataques ransomwares no passado, tendo que negociar com os hackers o pagamento pela recuperação dos arquivos, que são normalmente roubados.

Quando exigido o pagamento de uma recompensa, normalmente os criminosos solicitam Bitcoin ou alguma outra criptomoeda.

Senado Nacional da Argentina afirma que foi alvo de ransomware

O Senado da Nação Argentina é conhecido como a Câmara alta do congresso daquele país, que assim como no Brasil é bicameral. Dessa forma, o Senado e Câmara dos Deputados trabalham em conjunto pela aprovação das regras legislativas do país.

Mas na última quarta-feira (12), logo no início da manhã, o senado foi alvo de um ataque ransomware que paralisou seus sistemas de trabalho. O órgão público declarou que nos últimos meses várias instituições têm sido alvos desse problema, assim como empresas privadas.

“O Senado Nacional sofreu um ataque de hackers no dia 12 de janeiro às 4 da manhã. Esses tipos de ataques, chamados de ransomware, vêm sendo perpetrados nos últimos meses contra diversos órgãos públicos, o Judiciário e empresas líderes.”

No caso do senado da Argentina, informações foram roubadas dos sistemas pelos hackers e colocadas na mesa para negociação pelos criminosos. Contudo, o senado declarou que todas as informações levadas já estavam públicas em comunicados da casa ao público, indicando que não deve ser feita nenhuma negociação com os criminosos.

Além disso, é possível que backups atualizados tenham sido feitos pela instituição, que disse que sua equipe técnica de tecnologia já trabalha com a restauração dos sistemas de informação e a maior parte já estava normalizada. Os equipamentos considerados sensíveis foram isolados neste momento, informou a autoridade.

Vale lembrar que a Argentina e Brasil têm sido os países alvos desses ataques na região. Em outubro de 2021, por exemplo, um hacker vazou os dados de RG de toda população do país, em um caso que o governo buscou ocultar. Mas no caso do senado uma transparência foi dada ao ataque.

Como evitar ser pego por um ransomware?

Os ransomwares são malwares que ao atacar um computador ou rede criptografa os sistemas dos usuários. Após isso, dados são rapidamente roubados pelos criminosos, que usam estes para chantagear suas vítimas.

Para evitar ser pego por esse malware é importante ter um software antivírus de confiança e atualizado. Além disso, backups de arquivos devem ser atualizados constantemente caso seja necessário formatar o dispositivo para restaurar os sistemas.

Por fim, o cuidado com links para sites desconhecidos e o download de arquivos de fontes suspeitas devem ser evitados, pois, é a principal forma de ataque desse malware.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias