Senadora americana critica mercado de criptomoedas por contratação de ex-funcionários do governo

Respondendo às críticas, Kristin Smith, CEO da Blockchain Association, defendeu a inclusão de ex-militares e profissionais de segurança na indústria.

A senadora americana Elizabeth Warren, conhecida por sua postura crítica em relação às criptomoedas, continua sua batalha contra o setor, intensificando sua ofensiva contra a Blockchain Association, organização americana que defende empresas de criptomoedas.

De acordo com a senadora, o mercado de criptomoedas tem recrutado ex-oficiais militares e especialistas em segurança nacional para influenciar políticas de criptomoedas nos Estados Unidos. A ação surge em meio a debates acalorados sobre a regulamentação de criptomoedas no país.

Warren expressou preocupação com o recrutamento destes profissionais pela indústria, questionando a ética e a transparência da prática.

Em sua carta à Blockchain Association, a senadora destacou a necessidade de abordar o uso de criptomoedas por organizações como o Hamas, enfatizando os esforços bipartidários no Congresso e na administração Biden para combater o financiamento de atividades terroristas.

“Esse abuso da porta giratória é terrível, revelando que a indústria de criptomoedas está gastando milhões para se dar uma aparência de legitimidade enquanto luta com unhas e dentes contra as regras de bom senso projetadas para restringir o uso de criptomoedas para fins terroristas.”, disse a senadora.

Senadora quer reprimir uso de criptomoedas nos EUA

Um relatório do site Politico apontou a crescente dependência da indústria de criptomoedas em ex-funcionários governamentais, uma tendência que Warren vê como uma maneira de potencialmente atrasar regulamentações rigorosas para o setor. Esta abordagem, segundo ela, poderia facilitar o uso de criptomoedas por criminosos.

Além disso, a senadora levantou questões sobre a prática da “porta giratória”, onde ex-funcionários governamentais assumem posições lucrativas no setor privado após deixarem o governo.

Warren pediu à Blockchain Association que fosse transparente sobre o emprego desses ex-funcionários e fornecesse informações detalhadas sobre suas funções.

Respondendo às críticas, Kristin Smith, CEO da Blockchain Association, defendeu a inclusão de ex-militares e profissionais de segurança na indústria.

Em uma série de tuítes publicados nesta terça-feira (19), Smith ressaltou o compromisso da indústria em combater o terrorismo e proteger a segurança nacional. Ela expressou desapontamento com as acusações de Warren, acusando-a de tentar desacreditar a indústria e aqueles que buscam um sistema financeiro mais inclusivo.

“A indústria está ansiosa por se envolver em questões políticas. No mês passado, convidamos a senadora Warren para nossa Cúpula anual em DC — a apenas 1,6 km de seu escritório — com um convite genuíno para falar diretamente com nossa indústria. Estávamos esperançosos que ela se juntasse a nós, mas ela não compareceu.” — disse a Smith.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Vinicius Golveia
Vinicius Golveia
Formado em sistema da informação pela PUC-RJ e Pós-graduado em Jornalismo Digital. Conhece o Bitcoin desde 2014, atuando como desenvolvedor de blockchain em diversas empresas. Atualmente escreve para o Livecoins sobre assuntos de criptomoedas. Gosta de cultura POP / Geek. Se não estiver escrevendo notícias relevantes, provavelmente está assistindo alguma série.

Últimas notícias