Serguei Popov, cofundador da IOTA fala sobre o projeto

"IOTA quer dominar o mundo"

Siga no
IOTA POPOV ENTREVISTA
Serguei Popov IOTA. Imagem: Criptologia

(English Version) Em entrevista exclusiva ao canal Criptologia e ao portal Livecoins, Serguei Popov professor da UNICAMP e cofundador da criptomoeda IOTA, falou sobre o projeto.

Serguei Popov é PhD em matemática pela universidade de Moscow e junto com Sergey Ivancheglo, David Sønstebø e Dominik Schiener deu vida a uma das mais importantes criptomoedas da indústria.

Na entrevista, Popov que é responsável pelo desenvolvimento teórico/conceitual da IOTA disse que conheceu Bitcoin e criptomoedas há 5 anos e então ficou interessado no assunto, ao pesquisar sobre altcoins no fórum Bitcointalk, conheceu um projeto chamado NxT que parecia muito promissor.

Popov realizou cálculos sobre a blockchain da NxT e compartilhou um documento no fórum. As pessoas gostaram e o artigo trouxe prestigio na comunidade de criptomoedas para o professor que foi convidado para fazer parte de um projeto chamado Amaranth, posteriormente renomeado para IOTA.

De acordo com Popov, o projeto inicial da IOTA precisava de melhorias para garantir segurança, então ele convenceu os desenvolvedores a alterar o código. 4 meses depois chegaram em um design que é o conhecido hoje e respeitado pela comunidade Global.

Sobre o futuro, em tom de brincadeira Popov fala que a “IOTA quer dominar o mundo”, o projeto foi criado para micro transações e tem foco em Internet das Coisas. Ele ressalta que “taxa de transação não combina com micro transações”. Para resolver o problema das taxas é necessário eliminar o processo de mineração e logo, os mineradores.

A solução encontrada foi criar um sistema colaborativo. Não existem taxas de transações na IOTA, para processar transações os usuários devem colaborar com a rede. Dessa forma, em um sistema onde existem centenas de milhões de dispositivos conectados, todos eles devem fazem parte ativamente, colaborando com o sistema.

Como IOTA funciona
Como a rede IOTA funciona. Imagem: IOTA

“Vamos matar o Coordinator”

IOTA ainda é uma criptomoeda centralizada, assim como o Bitcoin já foi um dia. A IOTA Foundation possui um nó central chamado de “Coordinator”. Seu principal objetivo é proteger a rede até que ela se torne forte o suficiente para sustentar um ataque em grande escala.

Perguntado sobre isso, Popov disse que existe um projeto que pretende eliminar o Coordinator apelidado de “Coordicide” e em breve será publicado pela fundação. Este projeto levaria a descentralização do projeto e o fim do Coordinator.

Escalabilidade da IOTA

Teoricamente quanto mais usuários na rede IOTA mais transações por segundo ela pode executar. Popov lembra que a preocupação de várias criptomoedas em resolver problemas de escalabilidade se parece com “a corrida por mega pixels das câmeras digitais“.

Antes de trabalhar na escalabilidade, a IOTA vai resolver o “problema” do Coordinator.

IOTA e resistência a computação quântica

IOTA foi uma das primeiras criptomoedas a se preocupar com a computação quântica – uma das principais ameaças as criptomoedas – perguntado sobre de onde veio a iniciativa, Popov disse que a ameaça quântica é real e pode chegar a qualquer momento.

Popov lembra que todo sistema de criptografia de chave publica não é resistente a computação quântica, devido a isso a IOTA se preocupou em desenvolver o projeto com resistência desde o início.

Isso se deve principalmente ao fato de que a IOTA usa um esquema de assinatura baseado na hash de Winternitz, que é considerado (razoavelmente) resistente a computação quântica.

Veja abaixo a entrevista completa:

https://youtu.be/bfrPwtvkswM

 

 

 

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Mateus Nunes
Mateus Nuneshttps://livecoins.com.br
Analista de Sistemas, entusiasta de criptomoedas e blockchain. Tradutor do site Bitcoin.org Sugestão de pauta: mateus@livecoins.com.br
Departamento de Tesouro dos Estados Unidos

Departamento do Tesouro dos EUA quer ferramenta para rastrear Bitcoin

A agência dos Estados Unidos responsável pela implementação de sanções contra empresas, parte do Departamento do Tesouro, quer uma ferramenta capaz de rastrear o...
Polícia investiga negócio de criptomoedas no ES

Corretora cripto é alvo de operação policial por fraude bilionária

A polícia da Coreia do Sul realizou uma operação em diversos escritórios de uma corretora de criptomoedas após a empresa ter sido acusada de ser...
Criptomoeda Ethereum mãe do DeFi

Banco Central dos EUA elogia Ethereum e inovação com DeFi

O Banco Central dos Estados Unidos de St. Louis publicou um artigo elogiando as inovações da plataforma Ethereum. Ao criar aplicações bancárias com tokens,...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias