Serviço Secreto dos EUA treina polícia brasileira a rastrear criptomoedas

Servidores foram capacitados em programa internacional.

Viatura do Serviço Secreto dos Estados Unidos
Viatura do Serviço Secreto dos Estados Unidos. Foto: Thomas Hawk

O Serviço Secreto dos Estados Unidos desembarcou no Brasil para ministrar um curso sobre criptomoedas para a polícia de vários estados do país.

As capacitações internacionais têm envolvido autoridades brasileiras nos últimos meses, principalmente entre polícias. A Polícia Federal, por exemplo, chegou a enviar agentes para El Salvador no início de 2022, que participaram de uma capacitação similar.

Isso mostra que o setor tem mobilizado agentes para buscarem conhecimento sobre a nova tecnologia das criptomoedas e com isso atuarem no setor, seja em investigações ou mesmo operações policiais, visto que apreensões de Bitcoin e altcoins se tornaram realidade em todo mundo.

Serviço Secreto dos EUA deu curso de rastreamento de criptomoedas para polícia brasileira

Autoridades policiais de todo Brasil participaram nos últimos dias de uma nova campanha educacional envolvendo as criptomoedas no país.

Ocorrido na sede do Ministério da Justiça, em Brasília, o evento foi ministrado por agentes do Serviço Secreto dos Estados Unidos no Brasil. Participaram do encontro policiais de todos os estados federativos brasileiros, que puderam aprender sobre boas práticas no combate a crimes cibernéticos.

Além disso, foram abordados os temas de lavagem de dinheiro e rastreamento de criptomoedas, assuntos que costumam preocupar autoridades que investigam crimes financeiros.

Em Goiás, por exemplo, participaram da capacitação agentes da polícia civil de vários departamentos, como de Combate a Lavagem de Dinheiro, Repressão a Crimes Cibernéticos e organizações criminosas.

Vale lembrar que essa capacitação ocorrida entre os dias 29 e 31 de março foi apenas mais uma apresentada a policiais brasileiros, que esperam ter sua capacitação concluída até o final de 2022 no setor em todo país, segundo o delegado da PCGO Vytautas Zumas, que conversou com o Livecoins sobre o assunto.

Polícia e Ministério Público correndo contra o tempo

Além da polícia civil, o Ministério Público de todo país também tem buscado se capacitar sobre o tema das criptomoedas, visto que é cada vez mais notório os casos envolvendo essas tecnologias.

Como empresas e pessoas são investigadas e em alguns casos envolveram crimes com essas moedas digitais, o tema acabou ganhando notoriedade. Além disso, o assunto ganhou mais destaque com projetos de lei que seguem chegando ao Congresso Nacional e até em casas legislativas estaduais e municipais pelo Brasil.

No judiciário o tema segue em alta após vários casos de fraudes contra investidores, sendo alguns dos mais notórios os casos da Atlas Quantum, GAS Consultoria e Grupo Bitcoin Banco, que arrecadaram bilhões de pessoas que acreditaram em rentabilidades altas e rápidas.

Dessa forma, com a ajuda do Serviço Secreto dos EUA, policias do Brasil estão conhecendo mais sobre o assunto e cada vez mais capacitadas para rastrear criptomoedas oriundas de crimes.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias