#Sextou: Bitcoin é um álcool digital!

Hoje é dia de comprar na alta e vender na baixa ;()

-

Siga no
Bitcoin em meio ao pôr do sol e brinde de cerveja
Bitcoin em meio ao pôr do sol e brinde de cerveja
Anúncio

Claro que existe polêmica em tudo na vida, principalmente em uma época de redução de danos e de especialistas que alertam contra o Bitcoin. Contudo, não é apenas o lado ruim em que esses dois “produtos” teriam uma relação. Assim como o álcool possui um processo de fermentação, o Bitcoin tem a mineração, sendo este um processo digital.

Neste ponto o autor já deve ter pirado, você poderia pensar. Mas de acordo com um especialista em mercado financeiro da Bloomberg, a realidade seria essa.

Bitcoin é um álcool digital, como assim?

Ao pensar no Bitcoin do ponto de vista alcoólico, há de se pensar nos riscos dos mesmos. Enquanto comprar Bitcoin na alta e vender na baixa traz um sério risco a saúde financeira, não seria esse o foco da questão.

Anúncio

Para um analista do cenário financeiro da Bloomberg, o Bitcoin seria uma espécie de vinho. De fato, ao imaginar um copo de Bitcoin na sexta à noite, pouca inspiração vem a mente. Quando se pensa no uso de recursos naturais, entretanto, o cenário muda de figura.

Para autor do Bloomberg Five Things do dia 24, um quadro que analisa o mercado financeiro, o “álcool torna os produtos evanescentes em permanentes”. Com isso, ao se retirar uma uva de uma parreira, em poucos dias essa vai murchar e morrer. Com o processo de fermentação, a mesma uva pode durar séculos, pelo menos na teoria.

Além disso, o álcool tem outras propriedades para transformação de produtos orgânicos, que não só “imortalidade”. No texto, a Bloomberg destacou que são necessárias 400 uvas para criar uma garrafa de vinho. Outro ponto, é que 400 uvas são de difícil transporte, sendo a garrafa de vinho algo mais leve e fácil para essa tarefa. Ou seja, o álcool transforma produtos em imortais, de fácil transporte e armazenamento.

Certo, e onde o Bitcoin entra no processo?

Como o álcool, o Bitcoin possui um gasto de energia com a mineração da rede. O Bitcoin, com sua atividade, pega energia e fermenta essa com seus chips de mineração. É difícil armazenar energia, o autor citou que a tecnologia de baterias ainda está longe do ideal e, além disso, essa se dissipa rapidamente pelas linhas de distribuição.

Quando essa magia acontece, tudo com extrema segurança matemática, o Bitcoin torna a energia em algo imortal. Em outro ponto, a energia se torna criptomoedas, de fácil transporte, armazenamento e longevidade.

Tal característica ainda é incompreendida pela maior parte das pessoas, segundo a Bloomberg. Entretanto, o Bitcoin que é acusado de ser um ouro digital, uma moeda ou mercadoria, poderia ser, na verdade, um álcool digital.

Taxa de Hashs do Bitcoin está em recorde em 2019

O processo de fermentação do Bitcoin, ao que foi atribuído o nome de mineração, está cada vez mais sólido. Uma das características seria que a taxa de hashs produzidos está em sua alta histórica. É como se o processo de fermentação do Bitcoin estivesse cada vez mais refinado.

Com isso, Bitcoins mais seguros são gerados dia após dia, sendo este um ativo que possui segurança como reserva de valor. Neste ponto, até o FMI confessou que o Bitcoin funciona como reserva de valor, na última reunião de outubro em Washington nos EUA.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Leia mais

ONU (Nações Unidas, Blockchain e Bitcoin)

USP participou na ONU de Blockchain Central UNGA

O estado de São Paulo foi representado na 75.ª Assembleia Geral da ONU na última semana, e com a participação da USP em um...
Hacker. Imagem: Cortesia Pixabay

Corretora de criptomoedas perde R$ 1 bilhão após ser hackeada

A KuCoin, uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo perdeu US $ 200 milhões (R$ 1.1 bi) após ser hackeada. O ataque aconteceu...

Grande banco dos EUA é acusado de participação em golpe com criptomoedas

O esquema de pirâmide OneCoin foi o maior esquema ponzi recente, sumindo com bilhões de clientes, levando a prisões e até mesmo a uma...

Últimas notícias

Corretora de criptomoedas perde R$ 1 bilhão após ser hackeada

A KuCoin, uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo perdeu US $ 200 milhões (R$ 1.1 bi) após ser hackeada. O ataque aconteceu...

Grande banco dos EUA é acusado de participação em golpe com criptomoedas

O esquema de pirâmide OneCoin foi o maior esquema ponzi recente, sumindo com bilhões de clientes, levando a prisões e até mesmo a uma...

Primeira exchange a listar a brasileira Hathor HTR

A tecnologia brasileira da blockchain Hathor vem chamando cada vez mais atenção da comunidade global e já entrou nos Estados Unidos e na Ásia,...