“Somos vítimas de uma fraude fiduciária, compre Bitcoin”, diz bilionário mexicano

Bilionário se confirma como maximalista de Bitcoin em principal evento da comunidade.

Siga no
Bilionário mexicano fala em convenção de Bitcoin
Bilionário mexicano fala em convenção Bitcoin 2022

Segundo o bilionário mexicano Ricardo Salinas, todos “somos vítimas da fraude fiduciária”, devendo comprar Bitcoin para escapar dessas garras que conduzem a pobreza.

Figurando entre os três mais ricos do México em listas de bilionários, Ricardo é o primeiro bilionário mexicano a dar apoio ao bitcoin como moeda. Segundo ele, em uma entrevista recente, o Bitcoin é certamente melhor que o ouro e suas lojas já aceitam a moeda digital como meio de pagamento.

Ou seja, ele entende que o bitcoin cumpre as funções básicas de dinheiro, ao ser uma reserva de valor e meio de pagamento inovadores. Mas segundo sua participação no Bitcoin 2022, seu entendimento sobre o assunto vai além dessa simples compreensão.

“Somos vítimas da fraude fiduciária, compre Bitcoin e venda altcoins”, diz bilionário

Uma realidade vista nos últimos dias pela comunidade que acompanha o evento Bitcoin 2022 é que essa tecnologia é o destaque unânime, desde bilionários a pessoas comuns.

No caso dos bilionários, o evento contou com a participação de Michael Saylor, Ricardo Salinas, entre outras figuras mais, dando o tom de que muitos estão interessados na tecnologia. Saylor, o CEO da MicroStrategy, chegou a declarar que após o evento vai focar mais em Bitcoin.

“Todo o talento ⚡️ e paixão 🧡 em TheBitcoinConf me fizeram perceber que preciso focar mais em Bitcoin.”

E essa é uma visão compartilhada pelo bilionário mexicano, que chegou a pedir que as pessoas presentes no evento comprem Bitcoin e vendam suas altcoins. Vale o destaque que o market cap das criptomoedas, segundo o CoinGecko, mostra que o Bitcoin detém apenas 39% do valor de mercado avaliado em US$ 2 trilhões.

Para Ricardo Salinas, essa visão é importante visto que “fomos vítimas da fraude fiduciária durante todo o século“. Assim, ele indica que as moedas nacionais emitidas por bancos centrais são um problema que deve ser enfrentado antes que os mais pobres sejam exterminados.

“Religião fiduciária com seus sacerdotes não toleram hereges”

Há séculos o Estado se desvincilhou da religião, em um movimento que retirou o controle religioso da população e deixou que cada pessoa siga sua crença individual. Contudo, com o dinheiro isso não é possível ainda, visto que a moeda estatal é comumente tratada como “curso forçado”.

E Ricardo Salinas traçou esse paralelo em sua palestra no evento, indicando que a religião fiduciária tem sacerdotes grandes em sua defesa, que não aceitam hereges, ou seja, pessoas que discordam de seus sistemas.

“Esta religião fiduciária tem seus sumos sacerdotes, e você pode vê-los ali mesmo. E sua religião não é tolerante. Eles odeiam qualquer um que seja um herege. Há muitos hereges nesta sala agora.”

O bilionário falou que o próximo passo do controle estatal financeiro sobre as pessoas já tem até nome, que é a CBDC, no Brasil chamada de Real digital. Para ele, essas moedas digitais de bancos centrais será ainda pior que o Dólar, devendo as pessoas comprarem bitcoin.

Para seu patrimônio pessoal, ele já adquiriu 60% dos seus estimados US$ 12 bilhões em Bitcoin, informação revelada também durante o evento.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias