Stablecoin Tether sofre ataque DDoS com pedido de resgate

Para tentar fornecer uma maior transparência sobre os fundos em sua posse, a Tether anunciou nesta segunda-feira (20) que fará uma auditoria dos fundos.

Logotipo da stablecoin Tether (USDT) projetado sobre linhas de código.
Logotipo da stablecoin Tether (USDT) projetado sobre código fonte.

Segundo Paolo Ardoino, diretor de tecnologia da Tether, o site da maior stablecoin do mercado sofreu um ataque de negação de serviço (DDoS) neste sábado (18). Junto a isso, os atacantes teriam requisitado um pedido de resgate em dinheiro para que cessar os ataques.

Indo além, Ardoino lembrou que a Tether (USDT) “está segura”, afinal o token roda em blockchains como Ethereum e Tron. Portanto, o ataque foi rapidamente mitigado e apenas o site apresentou problemas aos visitantes durante o final de semana.

Com o mercado receoso com stablecoins após o colapso da TerraUSD (UST), a Tether também anunciou que estará trabalhando com uma das 12 maiores empresas de contabilidade do mundo para fornecer transparência aos investidores.

Tether sofre ataque DDoS

Embora o site da Tether esteja acostumado com 2.000 pedidos a cada 5 minutos, este número saltou para 8 milhões neste sábado (18).

Segundo o diretor de tecnologia da stablecoin USDT, o motivo foi um ataque, seguido por um pedido de resgate para que os mesmos cessassem.

“Esta manhã a Tether recebeu um pedido de resgate para evitar ataques DDOSes em massa. Já tentaram uma vez. Em um dia normal, temos cerca de 2k pedidos/5min. O ataque nos levou a 8M pedidos/5min.”

Seguindo, Ardoino nota que apenas o site da Tether foi afetado, de qualquer forma, o problema foi rapidamente mitigado. Já o USDT, continuou funcionando normalmente nas várias blockchains e exchanges onde é transacionado e negociado.

Tether em declínio

O colapso da stablecoin algorítmica TerraUSD (UST) no mês de maio deixou muitas cicatrizes no mercado. A principal delas foi a falta de confiança em projetos com pouca transparência, incluindo a própria Tether.

Embora ainda seja a maior stablecoin do mercado, a Tether já queimou 15 bilhões de tokens USDT, equivalentes a R$ 77,25 bilhões, no último mês.

Valor de mercado da Tether (USDT) em queda nos últimos meses. Fonte: CoinMarketCap

Na contramão, sua principal rival, a USD Coin (USDC) emitiu cerca de 8 bilhões de tokens (R$ 41,2 bi) no mesmo período. Hoje a diferença entre as duas é de apenas US$ 12 bilhões, contudo, o volume de negociação da Tether ainda é quase 10 vezes maior.

Tether realizará auditoria de fundos

Para tentar fornecer uma maior transparência sobre os fundos em sua posse, a Tether anunciou nesta segunda-feira (20) que fará uma auditoria dos fundos. Ao ser questionado sobre os motivos para não escolher uma das quatro maiores empresas contábeis, chamadas Big Four, Paolo Ardoino argumento que o processo seria mais difícil.

“Acho que é uma das 12 primeiros, então não é tão ruim”, declarou Paolo Ardoino ao EuroMoney. “As Big Four são um pouco mais cautelosos em fornecer uma auditoria completa quando as regras não são claras.”

Portanto, a ação da empresa pode estar associado ao temor de ser substituída por outra. Apesar disso, a escolha da empresa de contabilidade não passou tanta confiança aos mais céticos.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias