Subsidiária do DCG está buscando compradores

O império do DCG é gigante, contendo investimentos em diversas áreas como infraestrutura, análise de dados on-chain e corretoras.

Com a crise do Digital Currency Group (DCG) chegando a níveis alarmantes, com suspensão de dividendos e ameça de quebra, uma de suas subsidiárias está procurando compradores.

Estamos falando do CoinDesk, um dos príncipais portais sobre criptomoedas do mundo. Segundo o The Wall Street Journal, o CoinDesk contratou banqueiros para explorar suas opções, incluindo sua venda parcial ou total.

Apesar do portal focar seu conteúdo na língua inglesa, o CoinDesk também fechou uma parceria com o InfoMoney, outro gigante, há cerca de um ano. Sendo assim, parte de seu conteúdo jornalistico também passou a ser consumido por mais brasileiros.

Genesis se prepara para entrar com pedido de falência

Ao que tudo indica, a crise do DCG começou com a Genesis. No total, estima-se que a corretora deva mais de US$ 3 bilhões aos seus credores.

Dentre eles estão Cameron e Tyler Winklevoss, fundadores da corretora Gemini. Na última semana, os “gêmeos do Facebook” chegaram a chamar o DCG de fraude enquanto lutam para reaver US$ 900 milhões.

Segundo matéria publicada pelo Financial Times nesta quarta-feira (18), a Genesis estaria pronta para declarar falência “ainda esta semana”.

O que mais chama atenção nessa história é a sua ironia. Afinal, a Genesis começou a apresentar problemas de liquidez após a FTX quebrar. Muitos apontam que a queda de Sam Bankman-Fried foi causada por um artigo do CoinDesk apontando problemas com a Alameda Research e o token FTT.

Ou seja, sem querer, o CoinDesk deu início a um efeito dominó que, quase três meses depois, atinge a si mesmo.

CoinDesk busca compradores

O império do DCG é gigante, contendo investimentos em diversas áreas como infraestrutura, análise de dados on-chain e corretoras.

No entanto, seus principais produtos parecem ser a Genesis, à beira da falência, a Grayscale, cujo GBTC está sendo negociado por um grande desconto, e o CoinDesk.

Sendo assim, a possível venda do portal de notícias do DCG pode ser uma tentativa de salvar este do buraco negro de sua empresa-mãe. Outro ponto que chama atenção é que tal venda está sendo discutida há tempos.

“Nos últimos meses, recebemos inúmeras indicações de interesse no CoinDesk”, disse Kevin Worth, CEO do portal ao WSJ.

Por fim, hoje a palavra que define a situação da indústria de criptomoedas é “contágio”. Afinal, muitas empresas parecem interligadas, desabando uma após a outra e causando graves consequências para as criptomoedas em si.

💰 $100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias