TJSC lança cartilha para prevenção de golpes cibernéticos, cryptojacking é citado

Cuidados na era da informação!

Siga no
Hackeada
Hackeada

As criptomoedas ganharam popularidade dentre a população de várias formas, algumas, não tão positivas. O cryptojacking, por exemplo, é conhecido por ser um dos golpes cibernéticos aplicados atualmente, sendo divulgado pelo TJSC em nova cartilha de prevenção em segurança digital.

Na medida em que a tecnologia avança fica claro que os meios de roubo vão ficando sofisticados. Isso porque, um hacker não precisa invadir fisicamente uma casa para subtrair os bens de uma vítima, fazendo o serviço de qualquer lugar do mundo.

Mediante uma explosão de golpes, o Tribunal de Justiça de Santa Cataria (TJSC) lançou uma cartilha de orientação para a população brasileira. De acordo com anúncio que liberou o material, a “maneira mais eficaz de se proteger contra crimes cibernéticos é a informação“.

TJSC lança cartilha de segurança para prevenção de golpes cibernéticos, material expõe riscos na era da informação

Em tempos de carnaval muitos recomendam o uso de preservativo para prevenção da saúde. Contudo, o TJSC foi além e se preocupou com a segurança digital da população brasileira.

“A segurança é apenas uma ilusão, uma falsa sensação, que fica cada vez maior quando entram a inocência e a ignorância humana. A segurança não é um produto, e sim um processo, ou seja, é um problema além da tecnologia.” (MITNICK, 2016)

No último dia 21 o Tribunal de Justiça de Santa Catarina lançou um novo material, através de seu Núcleo de Inteligência e Segurança Institucional (NIS). O material foi enviado via e-mail para cerca de 10 mil servidores do estado, que terão mais conhecimento das práticas fraudulentas em alta pela internet.

Além disso, a cartilha foi disponibilizado para que qualquer pessoa possa estudar. Mesmo assim, o público-alvo do material são servidores do judiciário, que possam ser alvos de ataques.

Tal medida é importante, uma vez que o Brasil é um dos principais alvos de ataques hackers do mundo. Um estudo recente, feito pela Trend Micro, apontou que o país é o segundo mais afetado por ransomware no mundo. Em outro ponto, é o terceiro país que mais recebe ameaças via e-mail.

Ameaças sérias que comunidade de criptomoedas devem tomar cuidado

Apesar da cartilha de segurança ter sido pensada na aplicação de garantir a proteção de magistrados, alguns da comunidade de criptomoedas também podem estudar pelo material. Um dos riscos expostos foi o cryptojacking, que consiste em ter um software malicioso instalado em um computador minerando criptomoedas. Com a mineração, normalmente de altcoins como a Monero (XMR), a vítima tem um aumento no gasto com energia elétrica.

O Criptojacking aumenta consideravelmente os valores das faturas mensais de energia pagas pela vítima. O criminoso transferirá para ela os custos dessa mineração.

Outro problema encontrado que pode ser evitado é a sextorsão, que é quando uma vítima tem dados sexuais expostos. Dessa forma, alguns hackers podem exigir criptomoedas como pagamento para não divulgar a intimidade da vítima.

O criminoso, através da utilização de um perfil fake e farta engenharia social, faz a abordagem ao usuário de internet convencendo-o a enviar imagens ou vídeos íntimos. Posteriormente exige pagamento para a não divulgação.

Finalmente, um dos maiores golpes cibernéticos que a cartilha do TJSC atua na prevenção é o Typosquatting. Este é um golpe que cria falsos sites, que podem ser acessados quando um usuário erra o endereço correto de um serviço. Muitos se aproveitam da falha para roubar informações. Nos últimos dias, alguns hackers tentaram fazer um ataque do tipo com a corretora Mercado Bitcoin, conforme relatado pelo Livecoins.

O material de segurança do TJSC está disponível na web, quem quiser ler basta clicar neste link.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Banco Tangerine do Canadá

Banco toma dinheiro da conta poupança de cliente que caiu em golpe

Um homem caiu em um golpe de falso emprego e perdeu $ 3.000, os falsos empregadores deram ele um cheque e pediram que ele...
Mann é conhecido na comunidade como "Chewbacca".

“Estamos presenciando a última vez que pessoas ficarão ricas com Bitcoin no Brasil”, diz...

Com a recente alta do Bitcoin e um importante desenvolvimento nos fundamentos da criptomoeda, muitos apostam que estamos apenas no começo da valorização da...
Placa de clientes pede que GenBit devolva dinheiro sócio

Sócio da GENBIT desaparece e não é encontrado pela justiça

Um sócio da GENBIT desapareceu e não foi encontrado pela justiça brasileira. Agora, ele terá alguns dias para se apresentar. A empresa é acusada...

Últimas notícias

“Estamos presenciando a última vez que pessoas ficarão ricas com Bitcoin no Brasil”, diz especialista

Com a recente alta do Bitcoin e um importante desenvolvimento nos fundamentos da criptomoeda, muitos apostam que estamos apenas no começo da valorização da...

Sócio da GENBIT desaparece e não é encontrado pela justiça

Um sócio da GENBIT desapareceu e não foi encontrado pela justiça brasileira. Agora, ele terá alguns dias para se apresentar. A empresa é acusada...

JPMorgan admite que estava errado sobre Bitcoin (de novo) e prevê preço em $ 140 mil

O maior banco dos EUA, JPMorgan, o mesmo que chamou o Bitcoin de fraude há alguns anos, admitiu que a moeda digital "continua" a...