Vendedor de criptomoedas é preso por não declarar vendas no imposto de renda

Homem confessou tudo em audiência e foi libertado sob fiança.

Calculadora de imposto próxima de notas de dólares e bitcoins
Calculadora de imposto próxima de notas de dólares e bitcoins

A Receita Federal dos EUA anunciou a prisão de um vendedor de criptomoedas que não declarou suas atividades nos últimos anos, após uma investigação conjunta com o FBI. Preso, o suspeito confessou ter operado sem licença sua atividade de intermediação, na qual movimentou milhões.

A Receita Federal foi o primeiro órgão dos EUA a legislar sobre as criptomoeda, pedindo o pagamento de impostos sobre operações. Essa prática foi seguida pela Receita Federal do Brasil (RFB), que desde 2019 obriga traders a declararem suas atividades para o fisco e recolher o devido imposto.

Em ambos os países, contudo, um cenário presente ainda é a falta de regulação do setor, o que não impede que crimes fiscais sejam identificados por órgãos públicos.

Receita Federal dos EUA anuncia prisão de P2P que não declarou criptomoedas

Na última terça-feira (12), a Receita Federal dos EUA divulgou que teve uma audiência com um P2P de criptomoedas preso, após confessar intermediar operações sem licença e não entregar a sua declaração de imposto de renda.

Em conversa com a procuradora Dena King, da Carolina do Norte, ele admitiu a culpa pela sua operação. Agentes do FBI e do IRS (Receita dos EUA) participaram do anúncio do crime e da decisão final sobre o caso.

Chamado Jayton Gill, o vendedor P2P operou de 2015 até fevereiro de 2021 um negócio de transmissão de dinheiro. Durante o período, ele trocou milhões de dólares em dinheiro e outros bens por Bitcoin e Monero.

A receita dos EUA estima que o homem trocou milhares de bitcoins ilegalmente no auge de sua atividade.

Durante a audiência, o P2P confessou a culpa de ter operado sem licença em sites públicos. Em um dos sites ele fez mais de 4.200 operações de compra e venda de criptomoedas, com mais de 2.700 clientes.

Para vender criptomoedas, ele também se encontrava pessoalmente com clientes. Outro meio de negociar era via Serviço Postal dos EUA, caso que chamou atenção dos investigadores.

Entre 2015 e 2019, o P2P não apresentou de propósito seu imposto de renda e confessou tudo na audiência.

Liberado sob fiança, P2P pode ter de pagar R$ 2 milhões de multa

Após anos de negociações sem licença e nenhuma declaração de imposto de renda apresentada, o P2P terá sua pena avaliada de acordo com os crimes de transmissão ilegal de dinheiro e por não entregar seu imposto de renda.

Dessa forma, ele pode pegar uma pena de até 6 anos, sendo que a multa pode alcançar US$ 350 mil, cerca de 2 milhões de reais hoje.

Após a audiência em que confessou sua culpa, o P2P foi liberado sob fiança e agora terá de aguardar sua pena.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias