Venezuela censura Coinbase e proíbe corretora de Bitcoin

Situação no país envolvendo ajuda aos profissionais de saúde segue sem definições.

Siga no
Mapa da Venezuela - Livecoins
Mapa da Venezuela - Livecoins

A situação na Venezuela durante a crise do novo coronavírus segue complicada, sendo palco de uma disputa entre os “dois governos”. Dessa forma, a Venezuela, de Nicolás Maduro, optou pela censura contra a corretora de Bitcoin Coinbase, uma das maiores do mundo.

Na região da América Latina, a Venezuela é um dos países que vive um problema intenso na economia. Com a hiperinflação, a moeda local (Bolívar venezuelano) perdeu imenso poder de compra.

Ao se deparar com essa realidade, a população acordou para outras moedas, como Bitcoin e dólar. Vendo o movimento de migração da população para outras moedas, o governo de Nicolás Maduro criou a criptomoeda Petro.

Contudo, a população não aceitou a criptomoeda estatal com facilidade, e segue preferindo moedas alternativas. O ápice do novo imbróglio é que Juan Guaidó, o outro presidente segundo os EUA, conseguiu alguns milhões de dólares para enviar aos profissionais de saúde.

Venezuela censura corretora Coinbase para proibir repasse de Guaidó

A disputa continua sobre a campanha Héroes de la Salud (Heróis da Saúde), na Venezuela. Com os Estados Unidos repassando a Juan Guaidó alguns milhões que foram apreendidos em uma operação, foi prometido um auxílio emergencial aos profissionais de saúde.

Com três parcelas de U$ 100 (cerca de R$ 530), Guiadó espera ajudar os profissionais no combate ao COVID-19. A iniciativa, entretanto, não é vista com bons olhos por Nicolás Maduro, que tem feito de tudo para atrasar o repasse.

Para burlar os bloqueios, Guiadó chegou a pedir para a população usar VPNs. Dessa forma, conseguiriam acesso livre na internet para poder sacar seu coronavoucher. A situação ainda sim segue complicada.

Cotada como uma das plataformas a ajudar a população a ter acesso ao dinheiro está a Airtm, parceira da Coinbase. Vendo o movimento, a Venezuela de Maduro agora censura a Coinbase no país, de acordo com o VE sin Filtro.

O perfil no Twitter, que luta por uma internet livre na Venezuela, apontou que o governo de Maduro censurou a plataforma. Além disso, a MercaDolar, uma plataforma de câmbio local, também foi censurada.

“Este bloqueio de internet é aplicado pela maioria dos principais ISPs em VE usando #DNS_block. As motivações exatas para este bloqueio ainda não são claras”, apurou o VE sin Filtro

Ambos os bloqueios podem ter relação com a chegada do dinheiro de Guaidó, mas o VE sin Filtro ainda acredita que o movimento não está claro e pede o desbloqueio. A Coinbase é de fato uma das maiores corretoras de Bitcoin dos EUA. Por fim, a Coinbase já enviou ajuda humanitária para a Venezuela em outra ocasião.

País “referência” das criptomoedas na região

Em sua conta no Twitter, Guaidó defendeu nos últimos dias que a população precisa de outras moedas porque a ditadura destruiu o bolívar. Opositor declarado de Maduro, Guaidó defendeu a liberdade financeira no país.

A Venezuela é o primeiro país a ver uma adoção em massa das criptomoedas no mundo. Esse movimento foi conduzido pela população, em fuga do bolívar e buscando alternativas. O dólar também é uma moeda que segue em alta no país com o problema econômico.

Dessa forma, na região da América Latina, a Venezuela é a referência das criptomoedas. Por lá, várias criptomoedas têm sido utilizadas, a até o governo de Maduro está aberto ao tema e recebe impostos com elas.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

A China é para o bitcoin o que a Dilma foi para o movimento...

Há quem acredite que os maiores precursores e catalisadores do movimento libertário no Brasil foram pessoas como Daniel Fraga, Raphael Lima (Ideias Radicais) ou...
Bitcoin dentro de livro criptomoeda blockchain vocabulário

Academia Brasileira de Letras inclui “criptomoeda” em vocabulário atualizado da língua portuguesa

Mais um vocabulário brasileiro adiciona o termo "Criptomoeda", reconhecendo assim na língua portuguesa a palavra que tanto chama atenção dos brasileiros nos últimos anos. No...
Mineração de Bitcoin minerador

Leilão da Receita tem equipamento de minerar Bitcoin a partir de R$ 500

A Receita Federal do Brasil abriu leilão de equipamentos de mineração de Bitcoin que foram apreendido no Aeroporto Internacional de Viracopos, Campinas (SP). Vale o...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias