Vitalik Buterin, co-fundador do Ethereum tentou ser estagiário na Ripple em 2013

"Vitalik pode ser apenas um exemplo, mas isso mostra um problema mais profundo de pessoas talentosas sendo incapazes de explorar oportunidades no mercado dos EUA."

Siga no
Vitalik Buterin
Vitalik Buterin

Imagine um universo alternativo em que Vitalik Buterin, o co-fundador do Ethereum – segunda criptomoeda mais importante do mundo – nunca tivesse criado a plataforma de contratos inteligentes porque estava ocupado demais com seu estágio na criptomoeda ultra centralizada da Ripple.

O ranking de criptomoedas por capitalização de mercado seria muito diferente, mas quantos outros eventos teriam sido afetados por essa mudança? “Felizmente”, o Departamento de Trabalho dos EUA recusou um pedido de visto de Vitalik – e o curso da história foi em outra direção.

Uma reportagem sobre o empreendedor chinês Eric Yuan revela que, depois de ter seu pedido de visto para os EUA recusado 8 vezes, ele ainda chegou ao país para se tornar o maior acionista da empresa de serviços de videoconferência Zoom Video Communications (e bilionário). Vitalik aproveitou para contar sua própria história.

O co-fundador da plataforma Ethereum disse no Twitter que tentou ser estagiário da Ripple em 2013 (antes de criar a ETH), mas teve seu visto recusado.

Vitalik então foi para o Canadá para satisfazer sua necessidade de trabalhar em projetos blockchain e publicou o whitepaper da Ethereum no final de 2013.

Ainda em 2013, Vitalik escreveu um artigo onde elogiou a Ripple: “No geral, o que a Ripple realizou é impressionante. Com a Ripple, temos uma maneira de enviar, receber e manter qualquer moeda – não apenas uma criptomoeda específica – em um sistema descentralizado.”

Na comunidade, a reação das pessoas ficou dividia, enquanto alguns agradecem os Estados Unidos por ter barrado a entrada de Vitalik no país, outros dizem que isso é um exemplo básico de como a política de imigração é um “exemplo básico de toxidade para a economia … Vitalik pode ser apenas um exemplo, mas isso mostra um problema mais profundo de pessoas talentosas sendo incapazes de explorar oportunidades no mercado dos EUA.

Leia mais sobre:
Mateus Nunes
Mateus Nuneshttps://livecoins.com.br
Analista de Sistemas, entusiasta de criptomoedas e blockchain. Tradutor do site Bitcoin.org Sugestão de pauta: mateus@livecoins.com.br

“Perdi meu amigo”, diz homem que viu amigo entrar em depressão após bitcoin cair...

Comprar bitcoin por $ 20 mil em 2017 foi um risco que muita gente assumiu. Para alguns esse risco resultou em situações complicadas tendo...
Samy Dana

“Pessoal do Bitcoin me odeia, mas não entende o que eu falo”, diz Sammy...

Samy Dana é uma figura conhecida no criptomercado brasileiro, sendo até mesmo um meme na comunidade por causa de suas opiniões negativas sobre o...

Hackers derrubam TRF1 e vazam dados de concursos e funcionários

Hackers continuam derrubando sistemas do governo. Dessa vez, o grupo hacker @CIllucionLab assumiu autoria de um vazamento de dados do Tribunal Regional Federal...

Últimas notícias

“Pessoal do Bitcoin me odeia, mas não entende o que eu falo”, diz Sammy Dana

Samy Dana é uma figura conhecida no criptomercado brasileiro, sendo até mesmo um meme na comunidade por causa de suas opiniões negativas sobre o...

Hackers derrubam TRF1 e vazam dados de concursos e funcionários

Hackers continuam derrubando sistemas do governo. Dessa vez, o grupo hacker @CIllucionLab assumiu autoria de um vazamento de dados do Tribunal Regional Federal...

Polícia da China apreende R$ 22 bi em criptomoedas do maior golpe com Bitcoin

A polícia da China apreendeu pelo menos $ 4 bilhões em criptomoedas. Do valor, foram apreendidos uma grande quantidade de bitcoins, cerca de 1%...