Vítima envia R$ 440 mil em Bitcoin para endereço errado e perde tudo

Um usuário enviou 7.011 Bitcoins (cerca de US $ 79 mil na atual cotação) para um endereço que já foi identificado como parte de um golpe.

Siga no
STF
Ataques de Ransomware, com o do STF, são uma das maiores ameaças cibernéticas atuais.

Os malwares continuam apresentando vários riscos para os investidores, com alguns casos desses softwares mal intencionados roubando muito dinheiro de suas vítimas. Em um caso recente, um tipo da praga virtual fez com que uma vítima enviasse US $ 79.480 (pouco mais de R$ 440 mil) para um endereço de Bitcoin errado.

Diferentes tipos de golpes de Bitcoin aconteceram na última década, no entanto os malwares continuam perdurando, mesmo com os avanços tecnológicos que tornaram mais difíceis o uso dessas táticas para roubar criptomoedas.

Nesse caso recente, um usuário acabou enviando 7.011 Bitcoins (cerca de US $ 79 mil na atual cotação) para um endereço que já foi identificado como parte de um esquema de golpe. A transação foi sinalizada como suspeita pelo Whalebot, uma conta popular que rastreia grandes transações na blockchain. De acordo com o relatório do bot, a conta ligada ao malware está ativa desde julho de 2019.

No relatório da transação o Whalebot afirmou:

“Um golpe bem sucedido através de um malware conseguiu roubar 1.400 BTC de uma única vítima.

O Malware infecta o seu computador e pode causar vários danos.”

Não fica claro qual é a natureza do vírus que causou danos à vítima. No entanto, é bem possível que seja um malware que altera valores copiados para a área de transferência. De forma bem simples, esse tipo de vírus troca um endereço de Bitcoin copiado e cola o endereço relacionado ao golpe.

Caso a pessoa não verifique antes de enviar as moedas digitais, ela pode enviar o valor para uma pessoa completamente diferente da pretendida.

Cuidado com Malware e criptomoedas

Existem diferentes tipos de malwares que podem causar diferentes danos em relação às criptomoedas. Entre os mais comuns temos os que roubam dados para tentar invadir carteiras e contas e os cryptojackers, programas que mineram criptomoedas em computadores infectados.

No entanto, o tipo de malware que mais sobreviveu recentemente e que parece ganhar mais força é o Ransomware. Esse é um tipo de vírus que bloqueia arquivos importantes e pede resgate em Bitcoin para liberar o acesso ou evitar a destruição dos arquivos sequestrados.

Esses ataques costumam a ser especializados e focados em empresas (por causa da possibilidade de lucro maior com o resgate), mas vale lembrar de sempre tomar cuidado com tudo o que você baixa na internet e quais sites você visita.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Matheus Henrique
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Investidores encontram Rodrigo Marques, fundador da Atlas Quantum

Depois de quase dois anos desaparecido, Rodrigo Marques, o fundador da Atlas Quantum, foi encontrado morando em um condomínio de luxo em São Paulo. Marques...

Governo Biden vê ameaça potencial do Yuan digital da China

O governo dos Estados Unidos está monitorando o desenvolvimento da moeda digital da China, o Yuan digital. A equipe de Biden está preocupada com...

“ETFs de Bitcoin podem revolucionar o mercado” diz Wall Street Journal

O Bitcoin já dobrou de preço em 2021, com um crescimento que viu o preço sair da casa dos US $ 29 mil para...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias