Há 8 anos, Warren Buffett alertava sobre o Bitcoin em períodos de guerra

Warren Buffet atacou até mesmo o Bitcoin, afirmando que assim como as moedas fiduciárias, ele tende a perder o seu valor em tempos de guerra enquanto meios de produção valorizam devido ao crescimento da demanda.

Nesta quinta-feira (24), o mundo acordou com os olhos voltados para a surpreendente invasão da Rússia ao seu país vizinho, a Ucrânia. Já investidores de Bitcoin viram seus investimentos caírem cerca de 8% após o anúncio de Vladimir Putin.

Entretanto, curiosamente o lendário investidor Warren Buffett, CEO da Berkshire Hathaway, já havia feito um alerta sobre isso há 8 anos em conversa com a CNBC sobre conflitos na Ucrânia.

Embora o Bitcoin estivesse cotado em míseros 600 dólares em março de 2014, tendo valorização de 6.000% em relação a hoje, dia em que tropas russas entraram na Ucrânia, a fala de Buffett merece ser analisada.

Em caso de guerra, continuarei com ações, afirmou Warren Buffett

Durante conversa com o programa Squawk Box da CNBC em 2014, Warren Buffett foi questionado sobre qual seria a sua posição durante um período de início de guerra. Sem demora, o investidor afirmou que continuaria comprando ações.

“Bem, se você me disser que tudo isso acontecerá, eu ainda estarei comprando as ações. Você investirá seu dinheiro em algo ao longo do tempo. A única coisa de que você pode ter certeza é que, se entrarmos em uma grande guerra, o valor do dinheiro cairá.”

Como pode ser visto, sua justificativa é que o dinheiro sempre desvaloriza durante guerras, assim como aconteceu durante às duas Grandes Guerras, bem como em conflitos menores que afetaram países envolvidos.

“Quer dizer, isso aconteceu em praticamente todas as guerras que eu conheço. Então, a última coisa que você gostaria de fazer é guardar dinheiro durante uma guerra.”, declarou Warren Buffett. “E você pode querer possuir uma fazenda. Você pode querer possuir um apartamento. Você pode querer possuir títulos. Mas, quero dizer, durante a Segunda Guerra Mundial, você sabe, o mercado de ações avançou e os mercados de ações avançaram com o tempo.”

Indo além em sua declaração, Warren Buffet atacou até mesmo o Bitcoin, afirmando que assim como as moedas fiduciárias, ele tende a perder o seu valor em tempos de guerra enquanto meios de produção valorizam devido ao crescimento da demanda.

“As empresas americanas vão valer mais dinheiro. Dólares vão valer menos, então o dinheiro não comprará tanto. Mas você estará muito melhor possuindo ativos produtivos nos próximos 50 anos do que possuindo pedaços de papel, ou talvez bitcoins.”

Bitcoin não é moeda, afirmou lendário investidor

Embora conhecesse o Bitcoin antes de muitos, Warren Buffett acabou perdendo a oportunidade de investir nesta criptomoeda e ficar ainda mais rico. O motivo pode ser encontrado na sua resposta, durante a mesma conversa em 2014, sobre o que ele pensava sobre o Bitcoin.

“[O Bitcoin] não é uma moeda. Quero dizer, você sabe, ele não cumpre o teste de uma moeda. Eu não ficaria surpreso se ele não estiver por aí em dez ou vinte anos.”

Quando questionado sobre a definição de uma moeda, Buffett apontou que embora pessoas usem Bitcoin para comprar e vender bens e serviços, o preço destes é sempre precificado em dólar. Como exemplo, afirmou que um barril de petróleo também poderia ser usado em trocas, porém isso não o transformaria em uma moeda.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias