Empresa que prometia lucro com NFT em Florianópolis fecha sede e revolta clientes

Empresa ocupava um andar de um prédio comercial e encerrou negócio do dia para noite.

Uma empresa suspeita de pirâmide financeira com criptomoedas e NFTs em Florianópolis, atraiu inúmeros investidores com promessas de 10% ao mês. Agora, fechou sua sede e não atende os clientes, que se preocupam com um prejuízo.

A empresa em questão é a X Capital Bank, que não tem honrado saques aos investidores nos últimos meses. A captação no negócio ocorria em um prédio comercial na capital catarinense, mas a empresa foi fechada repentinamente.

Ao tentar se explicar publicamente, o líder do negócio coloca a culpa na corretora falida dos EUA, a FTX. Segundo a empresa, os valores dos clientes estavam na plataforma e por isso os problemas teriam começado.

Ministério Público de Santa Catarina apura possível crime de pirâmide financeira da X Capital Bank

No último dia 10 de março, o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) instaurou uma Notícia de Fato Criminal contra a X Capital Bank Soluções e Tecnologia Ltda.

Inicialmente, as autoridades investigam se houve crime de estelionato e contra a economia popular na atuação da empresa suspeita. Seus representantes estão entre os investigados.

A ação ocorreu após várias pessoas procurarem o PROCON do MP, com denúncias sobre a empresa, que até então ofertava investimentos no mercado de criptomoedas.

As promessas de 10% ao mês ocorriam para clientes que compravam coleções de NFTs com a empresa. Em uma das promessas aos clientes, a empresa ofertava um NFT de R$ 10 mil, que poderia ser recomprado ao final de 12 meses por R$ 35 mil. Ou seja, 250% ao ano de retorno.

X Capital Bank promete retorno astronômico no mercado de NFTs
X Capital Bank promete retorno astronômico no mercado de NFTs. Reprodução: Redes sociais.

De acordo com o MPSC, as apurações iniciais indicam que a empresa ofereceu grandes retornos aos investidores. No entanto, como eles não se concretizaram, a empresa reteve valores alegando que as perdas ocorreram após manobras arriscadas de investimentos.

Polícia civil acionada para instauração de inquérito

Com o MPSC em cena, a Polícia Civil de Santa Catarina também recebeu informações sobre o caso, para que um inquérito policial seja instaurado contra a empresa.

Já o Promotor de Justiça Wilson Paulo Mendonça Neto, que também está abrindo um procedimento cível, procura saber se a possível pirâmide financeira atuou em outras cidades da região. Caso se confirme a fraude, os líderes poderão responder criminal e civilmente ao caso.

No Reclame Aqui, responsáveis pela X Capital Bank responderam na última segunda-feira (13) a um cliente que alegou não ter acesso à coleção NFT que comprou com a empresa. Na resposta, a empresa pede que o cliente de São José (SC) confira seus e-mails, para entender a realidade do negócio, vivida desde dezembro de 2022.

X Capital Bank diz que clientes devem se atentar aos e-mails para entenderem a situação da empresa, que não tem mais sede e o site não funciona
X Capital Bank diz que clientes devem se atentar aos e-mails para entenderem a situação da empresa, que não tem mais sede e o site não funciona. Crédito: Reclame Aqui.

Caso se confirme o golpe financeiro, o caso pode entrar para uma vasta lista de esquemas com uso da imagem das criptomoedas no Brasil. Clientes em dúvidas sobre os procedimentos do MP podem entrar em contato via e-mail seac@mpsc.mp.br ou pelo telefone (48) 3330-2570.

  • Quer fazer uma denúncia? Envie ao Livecoins a sua queixa pelo e-mail denuncia@livecoins.com.br.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias