Youtube apaga Canal de Ronaldo Silva (Bitcoin RS), criador do curso Segredos do Bitcoin

Canal voltou com 54 vídeos deletados.

Siga no

Atualização: Após publicação da reportagem o canal de Ronaldo Silva voltou ao ar, pelo menos 54 vídeos foram apagados. Confira no final da matéria.

O canal do Ronaldo Silva (Bitcoin RS), criador do curso Segredos do Bitcoin foi deletado do Youtube. Até então, era o maior canal sobre bitcoin do Brasil. Por lá, era comum ver vídeos promovendo projetos suspeitos e até pirâmides com bitcoin, como a MMM Brasil.

Até a noite de ontem o canal tinha pouco mais de 175 mil inscritos, o último vídeo publicado pelo Youtuber foi uma live sobre o projeto Index Chain. Como é comum em seus vídeos, o projeto tinha “grandes oportunidades de lucros”, disse.

No canal era comum ver vídeos com propostas para ganhar altas quantias diárias. “Como ganhar R$ 697 por dia”,  é o título de um dos vídeos.

Em alguns dos vídeos o Youtuber diz que vai ensinar seu seguidores a ganharem até 46 mil por mês com bitcoin. Em outro ele encarna a Betina e diz que vai ensinar do “zero aos 100 mil reais.”

Esse tipo de conteúdo é proibido pelos termos de uso da rede social de vídeos.

Youtube tem banido canais que promovem golpes com bitcoin e criptomoedas

Ao tentar acessar o canal, o Youtube exibe a mensagem tipica de um canal que violou suas regras: “Este vídeo não está mais disponível pois a conta do YouTube associada a ele foi encerrada.”

De acordo com o Youtube, essa mensagem aparece quando um canal é rescindido ou apagado. Caso tenha sido rescindido, o dono da conta não poderá mais acessar, ter ou criar outros canais do YouTube. Quando um canal é rescindido, o proprietário do canal recebe um e-mail explicando o motivo dessa decisão.

De acordo com o Youtube, as razões que levam a rescisão de canais:

Caso um usuário acredite que o canal foi rescindido por engano, ele pode contestar usando este formulário.

Youtuber nega e diz que teve canal roubado por hacker

Depois da publicação da reportagem, o Youtuber declarou que conseguiu recuperar seu canal. Desequilibrado e alucinando, atacou sites de notícias e disse que “eles são pagos para denegrir sua imagem.”

“Portais que estão sendo pagos pelos haters que querem difamar nossa imagem.” Disse.

O Canal, no entanto, não voltou com todos os vídeos que tinha antes, pelo menos 54 deles foram apagados, provavelmente requisito do Youtube para devolver o canal ao Youtuber.

Em uma comparação, antes o canal tinha 162 vídeos, agora, 108. Os vídeos apagados são justamente aqueles que ferem os termos de uso da rede social.

Comparação do Canal Antes e Depois
Comparação do Canal Antes e Depois

Leia mais sobre:
Avatar
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.
Guggenheim

Gigante de Wall Street pede aprovação da SEC para investir até R$ 2.6 bi...

A gigante americana de serviços financeiros Guggenheim Partners entrou com um pedido na Comissão de Valores Mobiliários americana (SEC) para investir até $ 500...

Guru de “A grande aposta” compara bitcoin com Tesla: “bolha”

Michael Burry - o famoso investidor interpretado por Christian Bale no filme "A grande aposta" - comparou a Tesla com o bitcoin, chamando ambos...

Produtora do Big Brother, Master Chef e The Voice é atacada por ransomware e...

Uma gigante da televisão está enfrentando um cenário assustador. O grupo francês Banijay informou na quinta-feira (26) que sofreu um ataque cibernético que afetou...

Últimas notícias

Guru de “A grande aposta” compara bitcoin com Tesla: “bolha”

Michael Burry - o famoso investidor interpretado por Christian Bale no filme "A grande aposta" - comparou a Tesla com o bitcoin, chamando ambos...

Produtora do Big Brother, Master Chef e The Voice é atacada por ransomware e tem dados vazados

Uma gigante da televisão está enfrentando um cenário assustador. O grupo francês Banijay informou na quinta-feira (26) que sofreu um ataque cibernético que afetou...

Hackers invadem site do governo da Argentina e ameaçam vazar 50GB de dados

Vários países da América Latina seguem perseguidos por ataques cibernéticos, principalmente com os chamados ransomwares. O novo caso de ataque seria uma invasão ao...