1ª emissão de dívida do Brasil via blockchain foi realizada

Empresa fundada no Rio de Janeiro em 2012!

Siga no
Tecnologia Blockchain no mundo
Tecnologia Blockchain no mundo

A Piemonte é uma gestora de fundos internacional, aprovada pela SEC dos EUA. Além disso, há sete anos chegou ao Brasil e iniciou suas atividades. Na última segunda, a Piemonte realizou a emissão da primeira dívida via blockchain do Brasil, também chamado de debêntures.

Os debêntures são aplicações financeiras consideradas de renda fixa. Apenas instituições não financeiras podem emitir debêntures no mercado.

A emissão de uma debênture é considerada uma forma das empresas captar dinheiro com terceiros, ou seja, emitindo uma dívida. A emissão da dívida via blockchain foi a segunda emissão da Piemonte, sendo que a primeira não utilizou a tecnologia.

Emissão de dívida via blockchain pode abrir caminho para adoção no Brasil

Na última segunda (16), a Piemonte fez história no setor financeiro do Brasil. Isso porque, de acordo com Press Release lançado pela empresa em suas redes sociais, foi emitido um debênture.

Em parceria com a fintech Horizon Globex, a primeira emissão de dívida no Brasil via blockchain aconteceu. A emissão segue uma tendência global, em que vários bancos e instituições já olham com atenção para esta tecnologia.

Antes desse lançamento, apenas o Banco Mundial (Austrália), Santander (Espanha) e Société Générale (França) haviam feito tal emissão. O Brasil se torna então o quarto país a ter uma debênture via blockchain.

A emissão da dívida via blockchain no Brasil foi de R$ 66 milhões, distribuída em 440 títulos de R$ 150 mil para cinco investidores. Como os investidores considerados qualificados realizaram a compra, ou seja, não houve esforço no mercado.

Futuro promissor para novos lançamentos afirma gestor

Para o Gestor do Fundo Piemonte, o italiano Alessandro Lombardi, o movimento abre precedentes no país. Caso o Banco Central e a CVM regulamentem o setor, outras empresas poderão fazer suas emissões com a tecnologia.

Foi o início de um caminho. Mas no futuro, com uma regulação por parte do Banco Central e da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), esse pode ser excelente instrumento para as empresas se financiarem por meio do mercado de capitais

A parceira do Piemonte, Horizon Globex, tem ajudada a Nasdaq em aplicações blockchain. De acordo com informações do Press Release, a Horizon faz parte da agência reguladora dos EUA no mercado de blockchain.

A blockchain utilizara para emissão deste Security Token foi a Ethereum, com tokens ERC-20. Na primeira vez que a Piemonte emitiu uma debênture em 2017, foi via papéis, ou seja, em dois anos a empresa inovou o seu modelo de negócios.

Para o CEO da Horizon, isso é fruto de uma cultura inovadora, praticada no cotidiano da Piemonte. Isso teria sido fundamental para que a empresa fosse pioneira na emissão de debêntures via blockchain na América Latina.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Coinbase faz homenagem a Satoshi Nakamoto em dia de listagem na NASDAQ

Pela primeira vez na história uma corretora de criptomoedas foi listada em uma bolsa de valores, marcando uma nova possibilidade para investimentos nos ativos...
Imagem: Adobe Stock

Receita Federal da Espanha notifica 15 mil investidores de criptomoedas

A Receita Federal da Espanha continua a sua missão de monitorar investidores de criptomoedas que podem não estar declarando transações e ganhos com os...

“Bitcoin criou riqueza para pessoas que não faziam parte do sistema”, diz estrategista da...

O Bitcoin é uma moeda que foi capaz de mudar muitas coisas nos últimos 10 anos, até mesmo fazendo com que Bancos Centrais e...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias