1ª emissão de dívida do Brasil via blockchain foi realizada

Empresa fundada no Rio de Janeiro em 2012!

Siga no
Tecnologia Blockchain no mundo
Tecnologia Blockchain no mundo

A Piemonte é uma gestora de fundos internacional, aprovada pela SEC dos EUA. Além disso, há sete anos chegou ao Brasil e iniciou suas atividades. Na última segunda, a Piemonte realizou a emissão da primeira dívida via blockchain do Brasil, também chamado de debêntures.

Os debêntures são aplicações financeiras consideradas de renda fixa. Apenas instituições não financeiras podem emitir debêntures no mercado.

A emissão de uma debênture é considerada uma forma das empresas captar dinheiro com terceiros, ou seja, emitindo uma dívida. A emissão da dívida via blockchain foi a segunda emissão da Piemonte, sendo que a primeira não utilizou a tecnologia.

Emissão de dívida via blockchain pode abrir caminho para adoção no Brasil

Na última segunda (16), a Piemonte fez história no setor financeiro do Brasil. Isso porque, de acordo com Press Release lançado pela empresa em suas redes sociais, foi emitido um debênture.

Em parceria com a fintech Horizon Globex, a primeira emissão de dívida no Brasil via blockchain aconteceu. A emissão segue uma tendência global, em que vários bancos e instituições já olham com atenção para esta tecnologia.

Antes desse lançamento, apenas o Banco Mundial (Austrália), Santander (Espanha) e Société Générale (França) haviam feito tal emissão. O Brasil se torna então o quarto país a ter uma debênture via blockchain.

A emissão da dívida via blockchain no Brasil foi de R$ 66 milhões, distribuída em 440 títulos de R$ 150 mil para cinco investidores. Como os investidores considerados qualificados realizaram a compra, ou seja, não houve esforço no mercado.

Futuro promissor para novos lançamentos afirma gestor

Para o Gestor do Fundo Piemonte, o italiano Alessandro Lombardi, o movimento abre precedentes no país. Caso o Banco Central e a CVM regulamentem o setor, outras empresas poderão fazer suas emissões com a tecnologia.

Foi o início de um caminho. Mas no futuro, com uma regulação por parte do Banco Central e da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), esse pode ser excelente instrumento para as empresas se financiarem por meio do mercado de capitais

A parceira do Piemonte, Horizon Globex, tem ajudada a Nasdaq em aplicações blockchain. De acordo com informações do Press Release, a Horizon faz parte da agência reguladora dos EUA no mercado de blockchain.

A blockchain utilizara para emissão deste Security Token foi a Ethereum, com tokens ERC-20. Na primeira vez que a Piemonte emitiu uma debênture em 2017, foi via papéis, ou seja, em dois anos a empresa inovou o seu modelo de negócios.

Para o CEO da Horizon, isso é fruto de uma cultura inovadora, praticada no cotidiano da Piemonte. Isso teria sido fundamental para que a empresa fosse pioneira na emissão de debêntures via blockchain na América Latina.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Mesa da Starbucks com moedas de Bitcoin em formato de M

Dispositivo barato e portátil de minerar Bitcoin viraliza no TikTok, será que vale a...

O influenciador digital Idan Abada criou um dispositivo para tornar a mineração de Bitcoin "acessível à todos". Ele postou um vídeo no TikTok mostrando...
PayPal e Bitcoin

PaуPal vai lançar ‘super aplicativo’ para criptomoedas

Durante um bate-papo por vídeo com investidores, o CEO do PaуPal, Dan Shulman, revelou que a primeira versão de um 'super aplicativo' para criptomoedas...
Gráfico de preços do Bitcoin em diário

Fim do medo de novas quedas? Bitcoin tem fechamento diário acima de US$ 40...

O preço do Bitcoin teve fechamento diário acima de US$ 40 mil na última quarta-feira (28) pela primeira vez desde o dia 15 de...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias